Como ganhar dinheiro vendendo nos marketplaces?


Como ganhar dinheiro vendendo nos marketplaces?

Esse post não pretende apresentar alguma técnica revolucionária capaz de gerar milhões de reais sem esforço.

Também não pretende servir de isca para incentivar a compra de algum curso, treinamento ou mentoria que custa milhares de reais, oferecendo garantia de resultados ou seu dinheiro de volta.

A proposta deste texto é oferecer dicas para você ganhe dinheiro com as vendas em marketplaces, de forma consistente, sustentável e proporcional ao seu esforço.

Após ler este post, você terá informações valiosas, que vão te ajudar a evitar erros e perda de tempo com ações que não vão gerar resultados positivos nas vendas online.

Isso é realmente possível?

Se você acha que o e-commerce brasileiro é um mercado estável e saturado, veja esses números:

  • O faturamento do setor em 2015 foi de R$ 41,3 bilhões, com 15,3% de crescimento nominal em relação ao ano anterior. (Webshoppers 2015)
  • A projeção de faturamento em 2016 é de R$ 44,6 bilhões, ou 8% de crescimento nominal ante 2015.
  • Mesmo movimentando bilhões, o e-commerce ainda responde por apenas 3,3% das vendas totais do varejo brasileiro.
  • O número de pessoas que fez pelo menos uma compra em 2015 foi de 39,1 milhões, ou 3% mais que 2014.
  • A participação dos marketplaces no total de vendas online do Brasil é aproximadamente 20% do total.

Com base nesses dados é possível tirar algumas conclusões e pensar no futuro:

Ou seja, enquanto o país retrai, as vendas online crescem (8%). No mundo espera-se um crescimento acima de dois dígitos nesse setor até 2018. (Emarketer)

  • A população brasileira passa de 206 milhões de pessoas, conforme o IBGE, dos quais 50% (103 milhões) possuem acesso à internet. (Cetic)

Ou seja, o número de compradores online tende a crescer muito além dos 39,1 milhões atuais.

  • Em países como a China e os Estados Unidos, os marketplaces representam 90% e 33% das vendas totais do e-commerce, respectivamente. (Emarketer)

Ou seja, os marketplaces ainda vão crescer muito no Brasil. As próprias redes varejistas apostam no potencial desse modelo de negócio nos próximos anos.

Se esses dados ainda não foram convincentes, saiba que até a Organização das Nações Unidas (ONU) diz que o e-commerce tem potencial para crescer e promover o progresso econômico nos países em desenvolvimento.

Como aproveitar essa onda e também ganhar dinheiro?

banner-blog6_2Por meio dos marketplaces qualquer lojista pode aproveitar a visibilidade e a estrutura das grandes redes varejistas para vender mais.

Pouco importa se sua loja é pequena, se você não possui um e-commerce próprio ou se não entende nada de tecnologia.

Ao aderir a esse canal de venda você transforma as grandes empresas em aliadas ao invés de concorrentes.

Mas, para que todo o potencial desse mercado seja explorado, é preciso ter disposição para mudar velhos hábitos.

Seguindo algumas recomendações simples você terá condições de conquistar os melhores resultados. Vamos a elas.

Escolha produtos com potencial

A visibilidade das grandes redes varejistas ajuda, mas não resolve o problema de quem deseja ampliar as vendas pela internet.

É preciso oferecer produtos que as pessoas desejem comprar.

Avaliar a lista de itens mais vendidos nos principais sites e também páginas de referência, como o Mercado Livre Tendências é um bom começo.

O Hall da Fama do E-commerce Brasileiro e a pesquisa Webshoppers também podem ajudar.

Entretanto, há alguns produtos que são sucesso constante, como por exemplo:

  • Smartphones – modelos mais populares, como o Motorola Moto G, sempre vendem bem.
  • Eletrônicos – os videogames e acessórios estão entre os produtos com maior giro nos marketplaces.
  • Saúde e Beleza – o esfoliador eletrônico Amopé está entre os produtos com melhor desempenho em vendas. Chapinhas e secadores de cabelo são outros itens com grande potencial.
  • Casa e Decoração – pequenos itens para a decoração de casa também são uma ótima opção para venda.

Alguns dos lojistas mais bem-sucedidos nos marketplaces concentram suas vendas nestes itens.

Para que está começando, a melhor estratégia é apostar em um portfólio reduzido de produtos com amplo potencial de vendas.

Depois, com o canal consolidado, é possível apostar na diversificação, colocando mais itens a venda.

Isto nos leva a dica seguinte.


Não tenha medo de investir em um estoque

Apostar na escala é o primeiro passo para ampliar o lucro vendendo nos grandes sites.

Os quatro maiores marketplaces do Brasil (B2W, Cnova, Walmart e Mercado Livre) recebem mais de 70 milhões de acessos únicos por mês.

Você dificilmente conseguiria conquistar um volume de tráfego tão elevado operando um e-commerce próprio.

Portanto, ao anunciar nas grandes redes varejistas, sua loja muda de grandeza tanto em volume de pedidos quanto em abrangência geográfica.

Além disso, ocasiões como Dia das Mães, Dia dos Pais e Black Friday são capazes de gerar picos altíssimos de compras em um curto intervalo de tempo.

Sendo assim, você precisa estar preparado para atender essa alta demanda.

Isso exige um estoque reforçado.

Ao possuir um volume maior de itens para venda é possível negociar preços competitivos e garantir estabilidade ao negócio.

A conta é simples: se antes você vendia 5 unidades de um produto por R$ 250, pode agora tentar buscar um desconto de 20% com o fornecedor, visando vender 20 produtos por R$ 200.

Um preço mais baixo pode ampliar a visibilidade dos anúncios e favorecer a conversão em vendas.

Sabendo quais são os itens mais populares, é pouco provável que você fique com os itens “encalhados” no estoque.

Seja um vendedor profissional

Se você quer ganhar dinheiro com os marketplaces, aceite essa regra: não há espaço para o amadorismo e a improvisação.

Sua loja precisa estar com toda a documentação completa e regularizada.

Além disso, toda o trabalho de divulgação, vendas, entrega e atendimento ao cliente precisa ser feito de forma profissional.

O primeiro passo é produzir os anúncios adequadamente.

Faça fotos profissionais, escolha títulos chamativos e escreva descrições completas.

Ao concretizar uma venda, envie os produtos no prazo, dentro de pacotes adequados e monitore todas as etapas da entrega.

Caso ocorram problemas, procure sempre soluções que deixem o cliente satisfeito.

Assuma seus erros e lembre-se de que o comprador tem até 7 dias para desistir da compra sem custos.

Conclusão

Não existe uma maneira fácil e legítima de se obter ganhos rápidos e sem esforço.

Isso também se aplica aos marketplaces.

Mesmo assim, apostar nesse canal de venda pode ser uma solução altamente lucrativa para a maioria dos lojistas.

As grandes redes varejistas estão longe de serem um canal para um pequeno grupo de privilegiados.

Basta que para isso você pesquise e trabalhe de forma altamente profissional.

O Olist visa democratizar e descomplicar ainda mais esse canal de venda, unindo pequenos e médios lojistas para garantir que juntos eles fiquem mais fortes.

Usando nosso serviço e seguindo essas dicas, você tem tudo para conquistar os melhores resultados.

Ainda tem dúvidas sobre como ganhar dinheiro com marketplaces? Comente abaixo!


Categories

9 Comentários

Adicione o seu
  1. 1
    Igor Castanho

    Pessoal, esqueci de dar um recado!

    Se você precisa de ajuda para começar a vender nos marketplaces das grandes redes varejistas, pode contar com a ajuda do Olist.

    Nossa equipe é especialista nesse segmento e pode te orientar a obter os melhores resultados possíveis

    É só clicar aqui. :)

  2. 2
    Marcio

    Por varia vezes ja solicitei contato para me cadastrar e até hoje ninguém entrou em contato comigo. vocês ainda precisam de novos clientes?
    Fiquei sabendo também que a olist não esta repassando os valores de vendas para os donos das lojas, isso procede?

    Atenciosamente,

    • 3
      Igor Castanho

      Olá Marcio, tudo bem? Lojistas são sempre bem-vindos para utilizar o Olist ;)
      Verificamos em nosso histórico que você entrou em contato conosco no dia 03/08/2016. Infelizmente seus produtos não podem ser enviados pelos Correios, o que impede uma parceria neste momento.

      Sobre a questão do repasse dos valores, trata-se de algo sem qualquer fundamento. Por um problema técnico atrasamos o repasse de alguns lojistas por um dia, uma única vez, mas que foi rapidamente solucionado, sem qualquer prejuízo aos nossos vendedores.

      Se tiver qualquer outra dúvida estamos a disposição.

  3. 4
    Adenias

    Bom dia Igor, por gentileza me responda um coisa, os produtos a serem vendidos no Olist, é somente aqueles que podem ser transportados e suportados pelos correios? Obrigado!

    • 5
      Igor Castanho

      Olá Adenias, obrigado por seu interesse. No momento sim, trabalhamos apenas com produtos que podem ser enviados pelos Correios. Mas teremos novidades sobre isso em breve, quando também vamos passar a operar com outros serviços de transporte. Nos acompanhe e você ficará a par das novidades!

  4. 6
    Edson José

    Boa noite Igor, fazendo uma busca na internet encontrei a Squid Fácil. Não conheço esta empresa a fundo, estou somente namorando rsrsrsrs. Estou procurando mais informações porque acho que este sistema apesar de parecer ser muito bom, tem que funcionar muito bem principalmente com o estoque já que a venda se baseia no estoque dos fornecedores cadastrados no site da Squid Fácil. mas parece que há integração entre eles.Me inscrevi no site deles pessoa jurídica pois tenho empresa ME à bastante tempo e devido a crise houve uma baixa muito grande no faturamento e estou buscando outras oportunidades e acredito que a inserção em marketplace possa me ajudar. Minha empresa está enquadrada no simples nacional e quero vender os produtos que estão no portfólio deles pois o sistema parece interessante para quem tem pouco dinheiro para investir no começo da caminhada pelo e-commerce. Como entendi, vendo em minha loja virtual( que ainda não tenho) , repasso o pedido para eles que enviam para meu cliente. O que chamam de Dropshipping ou triangulação.Conheço pouco sobre marketplaces mas fiquei muito interessado e otimista com a idéia. Então seguem algumas dúvidas: Posso fazer este tipo de negócio nos marketplaces? Voc~es podem me assessorar neste modelo?Preciso de loja virtual própria? Os marketplaces tem loja para cadastrar os produtos? Tem como importar arquivos .csv para dentro das plataformas?Obrigado desde já pela ajuda. Abraços.

    • 7
      Igor Castanho

      Olá Edson, muito obrigado pelo seu interesse no tema e no nosso blog.

      Eu não recomendo a prática do dropshipping nos marketplaces. O ideal para vender nos marketplaces é possuir uma certa quantidade de produtos no estoque. Assim você tem controle total dos envios e das condições do produto, entende? Para o investimento necessário ser menor, você pode começar com um portfólio reduzido, 3 ou 4 itens, por exemplo, e mais peças em estoque.

      Esse post detalha melhor a questão: http://blog.olist.com/dropshipping-nos-marketplaces-vale-a-pena-spoiler-nao/

      Sobre suas outras dúvidas, vamos lá.

      Vocês podem me assessorar neste modelo?
      Sim, o Olist pode te assessorar nas vendas em marketplaces, desde que você possua produtos em estoque (não fazendo dropshipping)

      Preciso de loja virtual própria? Os marketplaces tem loja para cadastrar os produtos?
      Não, você não precisa ter loja virtual própria. O Olist já tem uma loja pronta e presente nas grandes redes varejistas. Você contrata nosso serviço, acessa nosso sistema e gerencia toda a operação de vendas na nossa plataforma.

      Tem como importar arquivos .csv para dentro das plataformas?
      Você se refere a uma lista de produtos, por exemplo? No caso do Olist não, já que também é preciso inserir dados como fotos.

      Se tiver outras dúvidas é só perguntar. Abraço!

  5. 8
    EDSON jOSÉ

    Ok Igor, obrigado pelo seu retorno. Analisei também este problema de lidar com estoque de terceiros e achei interessante o sistema deles( SQUID FÁCIL) mas concordo plenamente com você. É complicado saber se eles terão o produto em estoque e qual suas condições. Nossa empresa, apesar de ser micro e pequena, compramos o estoque para vender. É mais seguro. Minha esposa tem loja de produtos de limpeza com itens para casa, cozinha, lavação, etc. e itens para bazar. Para nosso tamanho está indo muito bem. Já eu trabalho com escovas industriais para indústria moveleira e têxtil. Este segmento está fraco. As indústrias estão enfrentando muitos problemas. Mas como toda crise tem um fim, esta também terá. Mas ter sempre um plano “B” é estratégico para os negócios, por isso estou procurando outras maneiras de faturamento e acredito que no e-commerce terei este retorno. Voltando ao assunto dos marketplace, é possível vender bem nestas plataformas com tão poucos itens no portfólio? Mesmo acertando no produto com grande apelo comercial e demanda, podemos ser competitivos dentro deste ambiente de guerra pelas vendas e pelos clientes?
    Em quais outros nichos, ou áreas vocês atuam além de prestar assessoria para marketplaces? Tem outros tipos de negócios que vocês podem me orientar? Seus planos já tem ERP ou terei que contratar depois quando precisar? O plano START abrange quais soluções.Abraços.

    • 9
      Igor Castanho

      Olá Edson, obrigado por seu contato mais uma vez! É com o diálogo que as coisas são construídas :)

      Vamos as respostas:
      É possível vender bem nestas plataformas com tão poucos itens no portfólio?
      É sim, temos vários exemplos de empresas que possuem um portfólio reduzido e conseguem êxito nas vendas. O preço é um fator importante para um bom desempenho em vendas, mas não é o único. Neste case que publicamos no blog isso está detalhado: https://blog.olist.com/case-como-a-lojas-bonanza-vendeu-528-a-mais-em-apenas-3-meses-usando-o-olist/

      Em quais outros nichos, ou áreas vocês atuam além de prestar assessoria para marketplaces?
      Por enquanto nosso serviço está restrito às vendas em marketplaces.

      Seus planos já tem ERP ou terei que contratar depois quando precisar? O plano START abrange quais soluções.Abraços.
      Você pode solicitar uma consultoria gratuita e um dos nossos especialistas pode detalhar melhor essas questões para você. Basta solicitar o contato pelo site: http://www.olist.com/

      Abraço!

+ Deixe um Comentário