quinta-feira, 4 junho, 2020
Início Gestão de vendas Empreendedorismo Como recomeçar minha empresa no varejo do zero? Veja aqui!

Como recomeçar minha empresa no varejo do zero? Veja aqui!

0

Como recomeçar minha empresa no varejo do zero - GComo recomeçar minha empresa? Essa é a pergunta que muitos varejistas tradicionais fazem. A mudança de estilos de vida, preferências dos consumidores, a internet e a contínua incerteza econômica estão causando problemas financeiros a muitos empreendedores.

Seja por motivos internos ou externos, a maior parte das empresas (60%) vai sair dos negócios em poucos anos. Mas se você está buscando motivos ou maneiras para recomeçar, tenho boas notícias. Continue a leitura para saber mais!

Baixe a Lista!

A importância do recomeço

Administrar um negócio é muito arriscado. De fato, 6 em cada 10 empresas encerram as atividades após 5 anos no mercado, segundo o IBGE.

Essa estatística pode não ser muito animadora para novos empreendedores. Mas esse dado não serve para desestimular, apenas para alertar que a maioria falha por planejamento insuficiente ou liderança ruim — mesmo com uma excelente ideia produto ou serviço.

Listamos os principais problemas que prejudicam operações de todos os tamanhos:

  • concorrência desleal: quando muitas empresas (sem um diferencial relevante) lutam para conquistar os mesmos clientes. Essa concorrência excessiva, na maioria dos casos, força uma competição pelos menores preços.
  • mudanças no consumo: quando uma solução não é mais necessária ou foi substituída por inovações tecnológicas.
  • barreiras de entrada: alguns segmentos têm grandes desafios para novos players, seja o excesso de requisitos legais, exigências técnicas ou grandes custos iniciais.
  • ideia sem validação: muitas ideias não são testadas no mercado para garantir sua aceitação e lucratividade.
  • tecnologia desatualizada: todos os segmentos são impactados por mudanças tecnológicas. É improvável que uma empresa que tente competir com uma tecnologia ultrapassada tenha vantagem competitiva.

Verifique qual dos problemas acima afetou sua operação e continue a leitura para mais dicas.

Como recomeçar minha empresa

Não importa qual o motivo da falência: entre no mercado com um plano de negócios revisado que aborde os problemas que você tinha e, claro, como pretende superá-los. Quais foram os aprendizados? Como fará as coisas de maneira diferente?

Sempre revise esses pontos e use ferramentas dedicadas para análise desses dados para comprovar se você está no caminho certo. O elemento mais importante para recomeçar um negócio é observar toda a operação com novos olhos:

  • Como está a concorrência e o comportamento consumidor?
  • Quais as tendências e as novas tecnologias?
  • Quais os melhores parceiros/fornecedores?
  • Qual o diferencial do seu negócio?

É muito fácil errar nas decisões quando você precisa de dinheiro rápido. Então, antes de refazer o planejamento, tenha um capital disponível para suas despesas pessoais para, no mínimo, 2 anos. Veja outras dicas a seguir.

Faça uma lista dos principais erros

Em primeiro lugar, faça uma análise profunda em todos os negócios anteriores e veja os principais pontos de falha. Não destaque apenas os problemas genéricos como “falta de vendas”, procure pelos problemas específicos como: “sacrifiquei meu orçamento de marketing para pagar um aluguel caro.” ou “misturei o caixa da empresa com minhas despesas pessoais, com isso perdi o controle financeiro.”

Conquiste seus antigos clientes

Não tenha medo de informar aos clientes o motivo pelo qual sua empresa está inativa. Isso demonstra confiança e honestidade. Diga o motivo e ofereça alguma vantagem para reconquistá-los. Eles podem ser o impulso necessário para voltar aos negócios.

Revise sua estratégia de preços

Vender algo mais barato é a estratégia mais comum em empresas iniciantes, mas se o diferencial é o preço, a empresa é facilmente substituível. Sacrificar a margem nunca é a melhor estratégia a longo prazo. Você pode realizar promoções eventuais, porém, tenha em mente que esse “desconto” precisa ser recuperado. A melhor alternativa é agregar valor ao produto e à marca.

Dê atenção especial ao marketing

Algumas empresas (físicas ou virtuais) não têm um orçamento mensal para marketing, esse é um enorme erro. O investimento em marketing deve estar no planejamento, assim como aluguel, impostos e fornecedores.

Analise as mudanças de consumo

Não é novidade para ninguém que o mercado está sofrendo uma grande transformação. Há 10 anos você imaginava pedir um táxi ou pagar um boleto pelo celular?

A verdade é que a maioria dos empresários reconhece essa mudança, mas eles simplesmente não querem quebrar os antigos conceitos de negócio.

Hoje, não existem barreiras comerciais. É possível comercializar para o mundo todo com apenas um computador e internet. Os pontos físicos ainda são relevantes, mas essa é apenas uma opção dentre inúmeras outras.

Aproveite o poder das mídias sociais

Você pode expandir seus negócios, aumentar a conscientização e criar uma sólida reputação com as mídias sociais. A geração de leads também faz parte do processo de crescimento e as mídias sociais são importantes nesse sentido.

Interaja com seus clientes diariamente e anuncie seus produtos e serviços nas várias plataformas de mídia social. A ideia é gerar leads qualificados e convertê-los em clientes.

Considere outros segmentos

Em muitos casos, a inovação vem de empresas que não estão “viciadas” em um modelo de negócio. Após vários anos em uma atividade, é muito difícil observar oportunidades e novos padrões de consumo. Por exemplo, as cooperativas de táxi dominavam o mercado de transportes, mas foi preciso uma empresa de tecnologia (fundada em 2009) para revolucionar o setor — o Uber.

Evite complicações tributárias

Infelizmente, os empreendedores brasileiros ainda sofrem com a burocracia em todos os setores. Portanto, ter um apoio contábil é crucial nesse momento. Além de receber auxílio com todos os documentos necessários, você ainda garante o regime tributário correto para sua atuação. Afinal, ninguém quer surpresas com multas e impostos desnecessários.

Encontre novos caminhos

Mesmo que uma empresa esteja indo bem, um problema (interno ou externo) pode levá-la ao seu declínio. Ou ainda, uma combinação de pequenos problemas que acabam sendo demais para lidar.

Para não acompanhar as estatísticas de falências, é necessário uma liderança eficaz, financiamento adequado, objetivos bem definidos e boas práticas comerciais para suportar os primeiros anos de operação.

Lembre-se de não considerar a falha como uma etapa final. Praticamente todas as empresas de sucesso enfrentaram dificuldades no passado. Esse pode ser o momento de usar seus aprendizados e redirecionar o novo negócio para o caminho certo. Esperamos que a dúvida “como recomeçar minha empresa?” tenha sido esclarecida.

Gostou desse artigo e quer mais dicas práticas? Descubra agora as os erros mais comuns que podem quebrar uma loja física!

Venda mais com o Olist

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui