google shopping como ele pode ajudar o seu negócio

Você certamente já viu anúncios do Google Shopping e pode até ter usado os serviços sem perceber. O próprio Google afirma que 40% dos compradores no mundo utilizam o sistema para encontrar as melhores ofertas. Isso significa que, para todas as pesquisas sobre produtos, as marcas têm uma oportunidade significativa de adquirir clientes.

Vale lembrar que esse serviço é diferente do Google Meu Negócio, que apenas permite o cadastro da empresa e a interação com usuários. Veja, a seguir, como o Google Shopping se encaixa no cenário digital e como sua marca pode ser beneficiada ao adotá-lo!

Baixe a Lista!

O que é o Google Shopping?

O Google Shopping exibe anúncios na parte superior dos resultados de pesquisa, com uma navegação horizontal para comparação de ofertas. Quando os usuários clicam em um anúncio, eles são direcionados para a página de venda do produto.

Para iniciar as divulgações, é necessário criar uma conta no Google Merchant Center. O serviço, como qualquer outro canal de divulgação online, também cobra pelo tráfego gerado — sendo um tipo de anúncio visual.

Sobre a visibilidade dos itens, é importante lembrar que a relevância do site e da oferta ainda é considerada. No entanto, o SEO orgânico desempenha um papel menos importante nos resultados. Em vez disso, a visibilidade é direcionada pelo valor do lance em cada anúncio.

Um lance mais alto aumentará sua visibilidade, mas reduzirá as margens de lucro. O oposto também é verdadeiro, o que exige análise e experimentação para encontrar o custo ideal.

Principais vantagens do serviço

Os anúncios do Google Shopping apresentam uma foto atraente, classificação de clientes, preço de venda e muito mais. Esse formato visual rico em dados tem uma forte influência no comportamento do consumidor, impulsionando a tomada rápida de decisões.

Outra vantagem importante é que os anúncios são exibidos logo abaixo do campo de pesquisa. Assim, o carrossel de produtos patrocinados pode ter mais impacto que os anúncios baseados em texto do Google. Esse canal é especialmente relevante para usuários de dispositivos móveis, cujo espaço visual é limitado.

Com boas práticas, o Shopping é, normalmente, um dos canais mais econômicos para impulsionar a aquisição de clientes. Porém, essa grande oportunidade levou a dois fatores principais que estão moldando o cenário:

  • Grandes varejistas estão aumentando seus investimentos: essa crescente concorrência aumentará os custos no leilão — principalmente para pesquisas genéricas, como “smart tv” e “camisetas masculinas”.
  • Acesso facilitado também para pequenas lojas de nicho: marcas de todos os tamanhos agora podem usar o Google Shopping, pois a tecnologia de feeds automatizada se tornou escalável e acessível. Existem até ferramentas para facilitar a configuração na loja virtual, como o Smart Shopping.

Os benefícios do Google Shopping não podem ser subestimados. As marcas estão respondendo a essa oportunidade remanejando seus investimentos em publicidade e buscando novos caminhos para se destacar.

Como explorar o Google Shopping?

Em um cenário de pesquisa em constante evolução, nem sempre é claro o que você deve fazer para aproveitar ao máximo o Google Shopping. Veja algumas práticas recomendadas que podem ajudar a otimizar seus resultados.

Dirija sua campanha estrategicamente

Uma estratégia inteligente começa com as perguntas certas:

  • Quais são os KPIs para sua campanha?
  • Deseja maximizar a taxa de cliques, a taxa de conversão ou o custo por conversão?
  • Quer aumentar a descoberta da marca?

Só se pode testar e otimizar as campanhas tendo uma meta clara. Lembre-se de que, quando você atinge seu objetivo (clique, conversão etc.), seus anúncios se tornam mais relevantes, o que aumenta sua visibilidade e reduz o custo. Isso acontece porque o Google entende que aquilo que o usuário está pesquisando tem sido entregue com sucesso.

Com o Google Shopping, ao contrário dos anúncios de texto, as marcas não podem escolher as pesquisas em que aparecem. Por exemplo, o valor do lance é o mesmo para “tênis” e para “tênis Nike Air Max”.

Isso significa que, em geral, você deve dar lances mais altos para um termo mais específico —com maior probabilidade de conversão. Uma opção é usar as palavras-chave negativas. Com elas, é possível filtrar indiretamente os termos de pesquisa para essas “campanhas de nicho”.

O preço do produto é uma prioridade

Os produtos no Google Shopping que estão a um preço abaixo da média do mercado recebem até 135% mais cliques. Esta pesquisa mostra que, quando o preço médio do produto aumenta 43%, o total de impressões diminui 70%. O uso de promoções no Google Merchant Center também pode aumentar o apelo — e visibilidade — de seus anúncios.

Aproveite ao máximo os dados do produto

Cada campo do Google Shopping é uma oportunidade para sua marca. Marcações de dados estruturados, títulos e descrições podem melhorar a capacidade do Google de corresponder seu produto à pesquisa de um comprador.

Use as ferramentas certas

Dependendo da sua plataforma de e-commerce, verifique se há um plugin ou extensão nativa que ajudará a manter os feeds de compras atualizados automaticamente. Isso é essencial para quem oferta diversos itens e precisa sincronizar o estoque do site com as ofertas do Google Shopping.

Otimize seu site para conversão

O clique é apenas o primeiro passo na jornada do cliente. Quando um comprador em potencial chega ao seu site, você tem a oportunidade de convertê-lo em cliente com uma ótima experiência de compra — reduzindo, assim, os custos de aquisição.

Além de um site moderno e com boa navegação, apresente algumas provas sociais — comentários e fotos de clientes, classificação dos produtos, redes sociais etc. — e selos de segurança para uma compra segura. Tudo isso cria confiança e melhora a performance dos seus anúncios.

Qual é o futuro do Google Shopping?

Os compradores atuais não são limitados por dispositivos ou plataformas, e a jornada do cliente pode ser mais longa e menos previsível por causa disso. Os compradores começam em vários pontos de entrada, incluindo campanhas de pesquisa paga, anúncios do Google Shopping, e-mail e mídia social.

Se você ainda está em dúvidas sobre se deve investir nesse serviço, saiba que o buscador está criando um novo recurso: o Shopping Actions. Ele ainda está em testes e não chegou ao Brasil, mas promete eliminar o intermediário (lojas virtuais) e vender diretamente pela página do Google — como um grande marketplace.

Por fim, o Google Shopping é uma ajuda inestimável para aumentar a exposição do seus produtos. Os clientes geralmente têm uma mentalidade de comparação e estão abertos a explorar o que você oferece.

Gostou do artigo? Curta a página do Olist no Facebook para mais orientações práticas!

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui