Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

13 categorias para ganhar dinheiro no e-commerce


13 categorias para ganhar dinheiro no e-commerce

Ano após ano o e-commerce se fortalece como plataforma de venda. Essa é uma estratégia que muitos lojistas devem ter em mente ao planejarem a ampliação dos negócios. De acordo com a 40ª edição do Webshoppers, da Ebit|Nilsen, o comércio eletrônico manteve um crescimento de 12% de faturamento no primeiro semestre de 2019. Já a quantidade de pedidos subiu 20% em relação ao mesmo período em 2018.

Além disso, o número de novos consumidores nas lojas virtuais se destaca no estudo. Os dados desse relatório mostram que em 2019 mais de 5 milhões de pessoas fizeram as primeiras compras pela internet. Isso mostra o alto potencial de vendas deste modelo.

No entanto, antes de começar a vender online é preciso entender o que o público está buscando. O que vende bem em uma loja física pode não ter o mesmo desempenho no ambiente digital. Por isso, saber selecionar quais produtos têm uma alta demanda pode ser o diferencial que alavanca as vendas.

Caso ainda não saiba o que vender, não precisa se preocupar. Nós separamos dicas fantásticas de 13 categorias para ajudar você a ganhar dinheiro no e-commerce

Conheça o Olist

Categorias que mais vendem no e-commerce

1. Acessórios de Moda

Este é um dos segmentos de destaque na lista de categorias mais vendidas do e-commerce. Conforme o Webshoppers 40, os Acessórios de Moda representaram 18% dos pedidos realizados no primeiro semestre de 2019.

O principal pico de vendas desse tipo de produto aconteceu em maio, entre o Dia das Mães e o Dia dos Namorados. Isso conforme o Relatório Comportamento do Consumo Online no 1º Semestre – Moda 2019, da Social Miner. Esse estudo também mostrou que o ticket médio foi de R$ 293,83.

Entre os principais acessórios vendidos nos primeiros 6 meses de 2019 estão:

  • Armação de óculos
  • Bolsa carteiro
  • Bolsa pasta maleta
  • Bolsa viagem carteiro
  • Brinco de ouro
  • Óculos de sol
  • Óculos de grau
  • Corrente de ouro
  • Conjunto de ouro (corrente + brinco)
  • Mochila masculina
  • Pulseira de ouro

Para os lojistas que estão começando no comércio eletrônico, essa é uma categoria com alto potencial. Porém, não basta apenas ter os produtos em estoque. É importante entender quais são as estratégias de venda dos acessórios e bijuterias na internet. Então clique aqui e veja como colocá-las em prática.

2. Moda

Outra categoria muito querida pelos consumidores digitais é Moda. Segundo dados do Webshoppers 40, ela representou 18% dos pedidos do primeiro semestre de 2019. Além disso, registrou um ticket médio de R$ 169.

Muitos lojistas acreditam que a alta taxa de devoluções de mercadorias pode ser um problema e preferem não se arriscar. No entanto, essa é uma boa oportunidade de vendas. Conforme estudo do Social Miner sobre Moda em 2019, mais de 75% dos consumidores opta por receber créditos na loja quando solicita uma troca. Dessa maneira, o cliente não apenas volta, como também acaba comprando outros itens.

Entre os produtos que mais geram faturamento nos marketplaces estão:

  • Vestidos
  • Blusas femininas
  • Camisas masculinas
  • Sandálias e sapatilha
  • Tênis
  • Sapatênis
  • Body
  • Moletom
  • Calças e shorts
  • Macacão / macaquinhos
  • Casacos / blusa de frio

Então antes de decidir em qual nicho atuar, é importante conhecer o mercado para entender como aproveitá-lo da melhor forma. Vamos usar como exemplo um lojista que escolhe atuar com roupas de banho – nicho de moda que tem alto potencial de vendas em épocas de verão e férias. Nesse caso, não é recomendado que ele faça o lançamento da loja ou de uma nova coleção no inverno ou depois do Carnaval, pois a demanda por roupas de banho costuma cair nesses períodos.

3. Perfumaria e Cosméticos

Perfumes e Cosméticos são os principais responsáveis pelo aumento na venda de bens não duráveis no e-commerce. De acordo com a Webshoppers 40, esses itens representaram 18% dos pedidos na primeira metade de 2019, o que gerou um crescimento de 40% nos pedidos em relação ao mesmo período do ano anterior.

Conforme estudo realizado pela Social Miner sobre Beleza e Saúde em 2019, esse tipo de produto tem dois picos de venda no primeiro semestre. O primeiro deles acontece no Dia do Consumidor, com um volume de 20,9% de pedidos, e o segundo ocorre em maio, com 22,3% de compras. Assim, o aumento de vendas nesse período acontece, por conta da proximidade com datas comemorativas, como Dia das Mães e Dia dos Namorados.

As principais mercadorias vendidas são:

  • Perfumes
  • Protetor solar
  • Batom
  • Colônias
  • Máscara capilar
  • Creme anti-aging
  • Unhas em gel
  • Esmaltes
  • Vitaminas
  • Desodorantes
  • Creme dental

Embora tenha um ticket médio baixo em relação a outros setores –  em torno de R$ 148,45 –, a categoria traz uma alta chance de upsell. Ou seja, o consumidor que normalmente compra um produto não fecha seu carrinho por aí. Ele adiciona quantos itens achar necessário para fazer o frete valer a pena. Por isso, criar kits, por exemplo, é uma ótima estratégia para o lojista que deseja entrar nesse segmento.

4. Alimentos e Bebidas

Categoria que  não tem a mesma expressividade em números de pedidos quanto outras, Alimentos e Bebidas chama atenção pelo crescimento de 82% no faturamento em relação a 2018. Isso mostra não apenas a evolução do setor, como também do comportamento do consumidor brasileiro no e-commerce. Isso porque cada vez mais o público está se acostumando a pedir itens de alimentação pela internet. Segundo dados do Webshoppers 40, os compradores desse tipo de mercadoria são considerados Heavy User, ou seja, fazem pelo menos 6 pedidos online no ano.

Entre os itens de maior interesse estão:

  • Vinhos
  • Leite em pó
  • Café em pó
  • Capsula de café
  • Achocolatado
  • Cervejas
  • Energéticos
  • Temperos
  • Massas

Por conta do alto ticket médio (R$ 248), esse é um setor que vale a pena investir como entrada no e-commerce. Dessa forma além do potencial de crescimento para os próximos anos, o segmento também tem uma grande demanda a ser explorada.

5. Pet shop

Pet shop foi o segmento que mais cresceu  em vendas no início de 2019, com aumento de 144% comparado com o mesmo período do ano anterior. Ainda de acordo com o Webshoppers 40, ela chega a representar 2% dos pedidos realizados no mercado eletrônico brasileiro no primeiro semestre.

Assim como no caso de Alimentos e Bebidas, os consumidores dessa categoria são considerados Heavy User, com uma alta frequência de compra. Esse comportamento pode ser explicado pela expansão de animais nos lares do Brasil. Conforme dados do IBGE, são mais de 130 milhões de bichos de estimação no país.

Entre os produtos mais vendidos estão:

  • Rações (para todas as espécies)
  • Xampu e condicionadores
  • Eliminador de odores
  • Perfumes e colônias
  • Fraldas e calcinhas
  • Alicate de unha
  • Roupas e acessórios
  • Brinquedos de látex e vinil
  • Objetos de corda
  • Arranhadores
  • Casinhas e camas

Apesar de ter um ticket médio baixo (R$ 180), essa é uma categoria com muito potencial de vendas, já que cada vez mais pessoas optam por ter um animal de estimação. Então clique aqui e entenda como vender esses itens de pet shop de uma maneira estratégica na internet.

6. Acessórios automotivos

Até alguns anos atrás, era muito comum que a venda de Acessórios Automotivos ficasse restrita a lojas físicas especializadas. Hoje, porém, é muito diferente. Trata-se de  um dos setores que mais fatura no Brasil e o segmento tem conquistado o seu espaço também no mercado eletrônico.

Na 40ª edição da Webshoppers, ele aparece como responsável por 2% dos 65,2 milhões de pedidos realizados no primeiro semestre de 2019. São produtos com alto ticket médio (aproximadamente R$ 536), e com alta frequência de compras.

Nos itens mais vendidos estão:

  • Amplificadores
  • Alarmes
  • Baterias
  • Câmeras
  • Carregador de bateria
  • Macaco hidráulico
  • Kits de amortecedores
  • Kits de embreagem
  • Fontes automotivas
  • Estribos automotivos
  • Suporte de bicicleta

Esse é um segmento com projeções de crescimento significativo ao longo dos próximos anos. Portanto, investir desde já em um amplo portfólio pode ser o diferencial para a sua loja gerar mais vendas.

7. Brinquedos

De bonecos até jogos para a família inteira, os Brinquedos têm se tornado a cada ano mais representativos no mercado eletrônico. Conforme o relatório Webshoppers 40, esse setor cresceu 33% no faturamento em relação ao primeiro semestre de 2018.

Apesar de não ter uma alta recorrência, é o tipo de produto que possui um ticket médio elevado, o que torna as vendas mais relevantes. Assim como Perfumaria e Cosméticos, é o segmento que pode levar a um upsell caso o consumidor entenda que tem alguma vantagem, como descontos ou frete grátis.

Alguns dos mais vendidos em marketplaces são:

  • Boneca Baby Alive
  • Boneco Titan (Coleção Avengers)
  • Lança dardo Nerf
  • Brinquedo educativo girafa
  • Pista Hot Wheels com estação científica
  • Boneco Luccas Neto
  • Boneco Homem-Aranha (Coleção Avengers)
  • Jogo Tapa Certo
  • Boneca LOL
  • Massinha Play-Doh

Conforme comentamos antes, há várias formas de explorar comercialmente esse nicho. Portanto, é muito importante não apenas escolher quais brinquedos ter em estoque, como também entender como vendê-los de maneira estratégica.

8. Games

Após muitos anos lutando contra o mercado da pirataria, os Games se tornaram muito rentáveis para o e-commerce. Parte disso é consequência das políticas antifraude das empresas desenvolvedoras que bloqueiam ou tiram funcionalidades de jogos não originais.

Visto que o seu ticket médio é alto, essa categoria representou mais de 1,3 milhões de pedidos feitos no primeiro semestre de 2019. Ainda de acordo com o Webshoppers 40, essa categoria cresceu 33% do faturamento no último ano.

Na lista de games mais vendidos é normal encontrar:

  • Minecraft
  • Tetris
  • GTA V
  • Wii Sports
  • PUBG
  • Super Mario Bros
  • Overwatch
  • Counter Strike: Global Offensive
  • Mario Kart Wii
  • Diablo III
  • Call of Duty

No entanto, essa é apenas uma pequena amostra do potencial que esses itens podem oferecer. Todos os anos há novos lançamentos que voltam a aquecer esse mercado e o impulsionam ainda mais. Inclusive, esses são produtos que aparecem na Lista do Milhão do Olist.

9. Jóias e Relógios

Assim como em outros setores, a categoria Jóias e Relógios já tem seu espaço garantido no e-commerce brasileiro. Com um dos tickets médios mais altos do varejo (R$ 329), conforme o Webshoppers 40, o setor também mostra um crescimento de quase 50% no número de pedidos em relação ao primeiro semestre de 2018.

Apesar de serem itens para um público diferenciado, tanto no ambiente físico quanto no virtual, existem algumas estratégias que podem auxiliar um lojista iniciante. Saber com quais marcas trabalhar e prezar pela sua reputação são apenas os primeiros passos.

Algumas das marcas e peças mais vendidas estão:

  • Relógio feminino Technos
  • Relógio feminino Euro
  • Relógio masculino XGames
  • Anel solitário de noivado Prata De Lei
  • Colar brilho Pandora
  • Par de alianças HStern
  • Berloques Pandora (diversos modelos)
  • Relógio painel de volante Scania
  • Relógio feminino Dior

Desse modo, esses são produtos com alto valor agregado e que podem gerar bom faturamento para o lojista.

10. Móveis para escritório

Não apenas de roupas, acessórios e brinquedos são recheados os carrinhos nos e-commerces. É muito comum encontrar móveis para escritório entre os itens mais vendidos nos sites brasileiros.

Mesmo que esse não seja um segmento com uma alta frequência de compras, ele tem muito potencial para quem quer ganhar dinheiro com vendas online. Isso acontece pois essa é a categoria com o maior ticket médio, segundo o Webshoppers 40, chegando a R$ 649.

Os móveis mais vendidos são:

  • Estante para livros
  • Mesa retangular com gaveteiro de 4 gavetas
  • Armário multiuso com 2 portas
  • Mesa para escritório com 1 gaveta
  • Escrivaninha com 1 gaveta e porta objetos
  • Gaveteiro de 4 gavetas
  • Gaveteiro de 1 gaveta
  • Mesa para escritório com 2 gavetas

Essa é outra categoria que também permite o agrupamento de itens para a criação de kits ou até mesmo ofertas especiais. Portanto, é importante que o lojista saiba como usar essas estratégias de venda ao seu favor.

11. Informática

Outro queridinho dos consumidores, Informática foi um dos primeiros setores a entrar no mercado eletrônico. Além disso, a Ebit|Nilsen aponta como responsável por 5,2% dos pedidos do primeiro semestre de 2018. Ele também registrou um crescimento de 27% em faturamento no mesmo ano. 

Portanto, esses resultados são bem significativos para um produto com um ticket médio tão alto, acima de R$800. Fatores como a Cyber Monday ajudam a explicar esse protagonismo.

Alguns dos itens que mais faturam são:

  • Mouse sem fio multilaser
  • Monitor LED gamer
  • HD SSD
  • Mouse gamer PRO
  • Mesa digitalizadora
  • Headset gamer
  • Teclado wireless
  • Mouse Pad ergonomico
  • Notebook
  • Roteador de internet

Com a expansão da cultura Gamer entre o público mais jovem, essa é uma categoria que certamente tem uma vida útil renovada ano após ano.

12. Eletrodomésticos

Os Eletrodomésticos estão entre os produtos mais desejados pelo público brasileiro e ganham cada vez mais espaço no mercado eletrônico. Isso fica comprovado com a pesquisa O Varejo Pelo Olhar do Consumidor, do Instituto Locomotiva. Conforme o estudo mais de 30% dos consumidores entrevistados têm o intuito de comprar ao menos um produto dessa categoria em 2020.

Também são os itens que registraram um dos maiores tickets médios em 2018, de acordo com dados do Ebit|Nilsen, chegando a R$804. Dessa forma, apesar da baixa frequência de compra de um mesmo usuário, essas mercadorias geram alto faturamento.

Os eletrodomésticos que mais saem nos marketplaces são:

  • Ar condicionado split
  • Forno elétrico compacto
  • Adega eletrônica 12 garrafas
  • Cooktop por indução
  • Forno microondas
  • Geladeira frost free duplex
  • Máquina de lavar
  • Fogão elétrico de mesa

No entanto, é necessário ter diferenciais dentro do mercado para poder aproveitar ao máximo esse potencial de vendas. Algumas estratégias que ajudam a explorar isso são: oferecer um preço competitivo, ter a opção de frete gratuito e aproveitar grandes campanhas de desconto como a Black Friday.

13. Eletrônicos

Eletrônicos é um dos segmentos que mais faturam no e-commerce e uma das melhores opções para começar a vender online. Muito disso deve-se ao seu alto ticket médio (R$1.100) e à alta procura por parte dos consumidores.

Conforme informações da Ebit|Nilsen, esses itens representaram 9,5% do faturamento do comércio eletrônico em 2018. A força do setor também é ressaltada pelo crescimento de dois dígitos no número de pedidos em relação ao ano anterior.

Entre os eletrônicos mais vendidos estão:

  • Smartwatch
  • Câmera de segurança wi-fi
  • Smartphones
  • Smart TV
  • Smart speaker
  • E-readers
  • Caixa de som bluetooth
  • Câmera de foto instantânea

Assim como no caso de produtos de Informática, é importante saber em quais nichos atuar e também como e com quem negociar para garantir o melhor produto.

Já sei o que vender, e agora?

Agora que você já escolheu com qual dessas categorias quer trabalhar, está na hora de começar a vender. Para ter sucesso e aproveitar ao máximo as oportunidades de cada um desses segmentos existem algumas estratégias básicas para colocar em prática:

Esses são apenas alguns dos pontos para ficar olho antes de começar a investir de vez no seu negócio. Afinal, não adianta escolher uma categoria de produtos com um alto potencial de vendas se você não souber como começar a vendê-la.

Quer saber como vender mais e melhor na internet? Então confira essas 22 dicas imperdíveis!

Venda mais com o Olist


+ Nenhum comentário

Adicione o seu