Confira o guia completo para usar o Google Ads na loja virtual

Google ads para loja virtual

Se você já trabalha com vendas na internet, é bem provável que tenha ouvido falar no Google Ads. Essa ferramenta permite fazer anúncios para atrair clientes para a loja virtual. Com isso, os resultados aparecem com mais rapidez.

No entanto, é preciso usar o Ads da forma certa para alcançar esse objetivo. Se fizer isso, você pode se juntar às empresas brasileiras que conseguiram R$ 41 bilhões com essa ferramenta. Esse foi o resultado obtido em 2018, de acordo com o Relatório de Impacto Econômico da Google no Brasil.

Quer participar dessa estatística e ver os resultados de faturamento da loja virtual crescerem? Continue a leitura deste post, em que mostramos o que é preciso fazer para usar os anúncios do modo adequado!


O que é Google Ads?

O Google Ads — também conhecido por AdWords, como era chamado alguns anos atrás — é um serviço de publicidade. Ele está disponível para qualquer empresa que deseja anunciar. Como resultado, as chances de atrair clientes e as vendas tendem a aumentar.

As campanhas são divulgadas nos próprios canais da Google ou sites parceiros. Uma vantagem é que você pode usar qualquer orçamento para fazer o anúncio. É possível começar pequeno e elevar a quantia investida depois. Assim, você testa os resultados e verifica aquilo que realmente dá certo.

Os anúncios podem aparecer de duas formas:

  • Rede de Display — imagens, vídeos e textos são apresentados aqui. Ela contempla os sites visitados pelos usuários.
  • Rede de Pesquisa — os anúncios aparecem nas páginas de resultados do Google (SERP). As campanhas são chamadas de links patrocinados.

Provavelmente, você já viu os dois resultados. No caso da SERP, os anúncios estão em destaque logo na parte superior da página de resultados e são sinalizados com a palavra anúncio. É possível melhorar o faturamento da loja virtual em ambos os modelos.

Para se ter uma ideia, o e-commerce aumentou 12% no primeiro semestre de 2019, segundo a 40ª edição do Webshoppers. Para 2020, a projeção da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) era uma alta de 18%.

Como funciona o Google Ads?

A ferramenta de anúncios da Google ajuda o negócio a atingir um patamar mais elevado. Como? Pela divulgação dos produtos ou serviços e pela atração de clientes. É possível investir a partir de R$ 50.

O valor será direcionado aos custos dos anúncios. Eles podem ser calculados por clique (CPC), por aquisição (CPA) ou por mil impressões (CPM). Isso significa, respectivamente, que você vai pagar cada clique feito por algum usuário, por venda fechada ou a cada mil visualizações realizadas.

Muito difícil? Vamos explicar melhor. É preciso fazer um lance para anunciar no Google Ads. A ferramenta indica o valor diário utilizado, de acordo com o orçamento disponível. A quantia gasta continua sendo a mesma se ele for ultrapassado.

Dentro desses lances, existem 3 categorias, conforme indicamos. Veja como elas funcionam:

  • Custo por Clique (CPC) — há prioridade para quem visita o site. A cobrança só é realizada quando alguém clica no anúncio.
  • Custo por Aquisição (CPA) — é definido quanto será gasto em cada venda realizada.
  • Custo por Mil Impressões (CPM) — é delimitado o preço de 1.000 anúncios exibidos. O pagamento é feito a cada visualização.

Cada um dos lances pode ser feito tanto para a Rede de Pesquisa quanto para a de Display. Vamos explicar como fazer os anúncios nesses locais mais para frente. Antes disso, é preciso saber como criar uma conta no Google Ads.

O primeiro passo é acessar o site da ferramenta. Clique no botão superior direito Começar agora. O acesso será feito de modo automático se você já tiver uma conta Gmail cadastrada. Será preciso inserir o endereço caso não tenha.

Insira as outras informações solicitadas, como a URL do site da empresa. Depois, coloque qual é o objetivo principal com a campanha. Ele pode ser:

  • Conseguir mais ligações.
  • Obter mais vendas ou assinaturas.
  • Adquirir mais visitas à loja física — não é uma opção relevante para e-commerces.

Em seguida, descreva o negócio e coloque a URL. A etapa seguinte perguntará onde estão os consumidores. É possível adicionar locais específicos ou escolher todo o Brasil. Depois de clicar em “Next“, chegará o momento de adicionar os produtos ou serviços a serem anunciados.

O próprio Google Ads vai indicar alguns termos relacionados ao primeiro que você escrever. É possível ignorá-los ou acrescentá-los, OK? Por fim, escreva o conteúdo da campanha, defina o orçamento e coloque para rodar!

É claro que existem algumas boas práticas nesse processo. Mostramos as principais na sequência. Por enquanto, a ideia é saber que usar o Google Ads é fácil. Basta entender o que é solicitado.

Quais são as vantagens do Google Ads para loja virtual?

Uma das características das lojas virtuais é a possibilidade de atender clientes de todo o mundo. É diferente dos estabelecimentos físicos, que se restringem àqueles que estão no mesmo bairro ou na cidade.

Você tem um alcance ilimitado quando conta com o Google Ads para otimizar o trabalho. Os benefícios, porém, vão além. Quer saber quais são eles? Confira a seguir!

Redução de custos

O orçamento definido para a campanha pode ser baixo. Isso ajuda a traçar estratégias e verificar qual delas traz mais resultado. Mais do que isso, é possível usar o CPC. Com ele, você paga somente quando alguém clicar no anúncio. Ninguém fez isso? O valor determinado continua intacto.

Alcance ampliado

As pessoas que fazem pesquisas no Google buscam algo específico. Elas têm uma intenção, ainda que não pensem em adquirir um produto ou serviço no momento. Essa necessidade é reforçada ao encontrar uma loja virtual do segmento. A consequência é o aumento das chances de fechar negócios.

Ao mesmo tempo, a página na internet da marca aparece mais bem ranqueada. Há possibilidade de que ela fique no topo da lista de pesquisas quando se opta por esse lance. É diferente do modelo orgânico, ou seja, sem pagar para aparecer nos resultados.

Quer um exemplo? Digamos que você tenha uma pizzaria. Existem vários concorrentes na cidade em que mora, além da presença das duas maiores redes do mundo nesse setor: a Domino’s e a Pizza Hut.

A sua pizza pode até ser melhor, mas a página do estabelecimento sempre ficará abaixo das duas. Por quê? O alcance orgânico delas é gigante. Ainda que trabalhe as técnicas de Marketing Digital e de SEO — otimização para buscadores —, será quase impossível bater os dois resultados.

É aqui que o Google Ads ajuda. É possível deixar a pizzaria à frente dos concorrentes maiores ao fazer uma campanha na Rede de Pesquisa. É só trabalhar bem a palavra-chave.

Diversidade

O Google Ads permite fazer anúncios em vídeo, texto, gráfico e até em aplicativos. Essa diversidade ajuda a encontrar o público-alvo, qualquer que seja o canal usado. Também é possível escolher se serão buscados apenas os clientes da região, do estado ou do país.

As possibilidades de segmentação também são diversas. É possível fazer por:

  • Palavras-chave: os anúncios aparecem de acordo com a busca do usuário.
  • Tópicos e canais: as campanhas aparecem nos sites com assuntos específicos, a fim de direcioná-las a pessoas com real interesse.
  • Público-alvo: a exibição é feita em páginas relacionadas aos potenciais clientes, ainda que não ofereçam os produtos e os serviços da loja virtual.
  • Local de exibição: a escolha recai pelos locais em que os anúncios devem aparecer, como sites pessoais, sites comerciais ou ferramentas de busca.
  • Idade, local e idioma: esses fatores são determinantes para indicar quem vai receber o anúncio.
  • Programação: os melhores horários são definidos para alcançar o público-alvo.
  • Dispositivos: as campanhas são exibidas de acordo com o aparelho determinado, como computador, smartphone, laptop e tablet.

Monitoramento do desempenho

Os relatórios apresentam quantas pessoas visualizaram o anúncio, o perfil desses usuários e aqueles que converteram — ou seja, quantos clicaram na campanha. Com isso, você estuda as características e adapta as ofertas para obter melhores resultados.

Essas indicações são oferecidas por todas as ferramentas de anúncios. Entre elas, Facebook Ads, B2W Ads e Mercado Livre Publicidade. Você aplica as boas práticas para vender nos marketplaces e em canais de venda diversos ao unir essas diferentes estratégias.

Ainda é possível visualizar o que deu certo e errado com o monitoramento da performance. A partir disso, você faz alterações na campanha para ter mais resultados. Também é possível interrompê-la temporariamente para controlar o orçamento.

Potencial de mercado

O Google é a principal ferramenta de buscas do mundo. São feitas mais de 100 bilhões de pesquisas todos os meses, segundo a empresa multiplataforma Mashable.

O guru do marketing, Neil Patel, relata que, no Brasil, o buscador é responsável por 97% das pesquisas feitas. Portanto, os dados mostram que as possibilidades de melhorar os resultados são significativas.

Como criar um anúncio no Google Ads?

Anunciar uma loja virtual é simples. Basta acessar a conta no Google Ads com login e senha e clicar em “Campanhas“, que está no menu esquerdo. Pressione o botão azul com um sinal de +.

Em seguida, selecione “Nova campanha” e o tipo. Os principais são os que apresentamos a seguir.

Rede de Pesquisa

É um modelo bastante conhecido. Consiste em apresentar o anúncio nos resultados de busca. É uma estratégia interessante para favorecer as palavras-chave relacionadas ao negócio.

Por exemplo, imagine que você tem uma loja de roupas de marca. Assim, pode adicionar como palavras-chave “comprar roupa de marca“, “roupa de marca na cidade X“, “melhor loja de roupa de marca” etc.

Rede de Display

É um formato em que os anúncios são veiculados em sites, blogs e portais parceiros. Você pode usar elementos gráficos e até audiovisuais. É possível usar afiliados e definir as preferências do público-alvo.

Por exemplo, se você tem uma loja virtual de produtos para pets, pode anunciar em um site que trata de cuidados para cachorros e gatos. Ali, você tem certeza de que o público se interessa pelo assunto. Como resultado, tem mais chances de fechar negócios.

Shopping

Consiste em um recurso da Rede de Pesquisa, mas trabalha com extensões de preço. É uma espécie de comparador de valores. Por exemplo, as opções em lojas virtuais aparecem em destaque quando o usuário busca tênis Nike feminino.

Vídeos

Voltados ao YouTube. São exibidos antes ou durante os conteúdos da plataforma e permitem ser pulados pelo usuário ou não. É possível criar:

  • Gráficos, que aparecem à direita.
  • Sobreposições, que são os banners semitransparentes na parte inferior.
  • Vídeos puláveis ou não puláveis, que surgem no começo ou no meio das exibições.
  • Bumpers, que têm até 6 segundos e não podem ser ignorados pelo usuário.
  • Cartões patrocinados, que ficam do lado direito do vídeo.

Universal Apps

Divulga na Google Play, no YouTube, na Rede de Pesquisa e em outros aplicativos para dispositivos móveis.

Qualquer que seja o formato adotado, é importante atentar a algumas boas práticas para ter resultados interessantes. Elas são relacionadas a vários fatores, entre eles estão os que citamos na sequência.

Em quais elementos devo ter atenção?

Palavras-chave

São as principais para o sucesso da campanha, porque ajudam o usuário a encontrar a loja virtual. A seleção ocorre no formato de leilão. Isso significa que é preciso dar um lance para concorrer com os outros e-commerces do setor em que atua. O valor só será pago após a conversão, isto é, depois do clique do usuário.

Informações

Seja claro em relação aos benefícios que o usuário terá. O anúncio deve ser relevante e ter as informações mais importantes, como o preço. Com isso, os leads também se tornam mais qualificados e a especulação é evitada.

Relevância do conteúdo do assunto

Ajuda a determinar o valor da palavra-chave em relação à mensagem. A relevância pode ser acima da média, na média ou abaixo dela. O ideal é estar em um dos dois primeiros níveis. O Google Ads é que delimita o nível a partir do relacionamento entre o conteúdo, o texto do anúncio e a palavra-chave.

Como fazer um anúncio ser exibido?

O Google Ads segue alguns critérios para a exibição dos anúncios. O maior cuidado é com a experiência do usuário. Uma campanha criada passará por um leilão que vai definir se ela é qualificada.

Isso acontece pela comparação com outros anúncios. Será dada uma nota ao final. Ela é chamada AdRank. O processo é simples e realizado em poucos segundos. Além da experiência, são considerados a qualidade e o preço que você se dispõe a pagar.

Em outras palavras, se o anúncio tiver baixa qualidade, pouco adianta oferecer um valor alto e vice-versa. Também é importante cumprir as 4 partes solicitadas pelo Google Ads:

  • URL final: endereço para o qual o usuário vai ser direcionado, no caso, a loja virtual.
  • Título: primeira linha do anúncio. O cadastro é realizado em 2 linhas de 30 caracteres. Há separação por um hífen.
  • Caminho: um endereço mais curto e sinalizado em verde. Inclui a URL final de forma automática e permite acrescentar subcategorias. Cada uma delas pode ter até 15 caracteres.
  • Descrição: linhas de texto seguintes. Elas têm até 80 caracteres.

Lembre-se de colocar a palavra-chave já no título. Use ainda os qualificadores do anúncio. Por exemplo, se você vende artigos de tecnologia para negócios, pode colocar escrito no anúncio “só para empresas” para evitar que ele chegue a pessoas físicas. Assim, qualifica mais os resultados.

Ainda vale a pena colocar o preço. Isso ajuda a evitar a especulação e a aumentar a chance de converter os cliques recebidos em compras. Por fim, uma boa estratégia é aparecer no Google Meu Negócio.

Ele é um aliado do Google Ads, porque possibilita criar marcadores da empresa no Google Maps. A loja virtual vai aparecer nos resultados sempre que alguém procurar pelo produto ou serviço que você comercializa.

Por exemplo, se você vende itens personalizados, pode fazer um perfil no Google Meu Negócio e anunciar no Ads. Imagine que a palavra-chave usada seja “canecas personalizadas em Belo Horizonte” e que você colocou o endereço, que é obrigatório.

Nesse caso, o e-commerce vai aparecer em destaque sempre que um usuário fizer essa pesquisa. Ali, também serão indicados a distância, o telefone e até o site. Isso ajuda o canal de vendas a ter mais tráfego de potenciais clientes.

Quais são os cuidados necessários ao anunciar no Google Ads?

O sistema de anúncios patrocinados do Google contribui para o alcance de resultados rápidos. Você consegue destacar a marca perante grandes concorrentes, como no exemplo da pizzaria local em relação à Domino’s ou à Pizza Hut.

Porém, esse resultado positivo depende diretamente de alguns cuidados. O posicionamento de anúncios nos marketplaces pode ser prejudicado sem eles. Então, pensando nisso, vamos ver outras boas práticas?

Segmente a campanha

O anúncio precisa ser direcionado para ter bons resultados. Veja quais são os potenciais clientes, a região em que o público está mais propenso a comprar no site e guie as ações. Faça testes para ver se a estratégia deu certo ou se precisa ser ajustada.

Por exemplo, se você acredita que os itens que comercializa são mais direcionados a pessoas entre 30 e 40 anos, defina essa faixa etária. Volte e veja o que pode ter dado errado se os resultados ficarem aquém do esperado.

Aproveite os dados fornecidos pelo site e pelos marketplaces para segmentar. As redes sociais também oferecem relatórios com informações relevantes. A partir disso, fica mais fácil ter insights certeiros.

Negative palavras-chave

Como dissemos, as também chamadas keywords são importantes para o negócio. Mas você sabia que pode negativar algumas delas? Essa é uma boa prática porque evita que pessoas erradas acessem os anúncios.

Imagine que você tenha uma loja de roupas femininas. Nesse caso, duas palavras-chave a negativar são masculinas e para homens. Desse modo, o anúncio deixará de ser exibido sempre que algum usuário buscar moda masculina.

Atente ao tempo de exibição dos anúncios

O monitoramento de resultados depende do tempo de exibição certo dos anúncios. Desative-os às 23h59min para evitar cliques não efetivos em datas sazonais. Também vale a pena guiar o tráfego para landing pages com promoções exclusivas.

Elas têm formulários para coletar dados específicos dos potenciais clientes. Mais do que fomentar a lista interna, são uma forma de organizar os resultados.

Atualize os preços

Os valores dos produtos e dos serviços precisam ser ajustados em todas as campanhas. Cuide das reduções em datas sazonais e garanta que o consumidor encontre o preço certo sempre.

Cuide dos itens fora de estoque

Os anúncios de produtos fora do estoque precisam ser interrompidos. Isso evita problemas com o cliente, que vai se sentir frustrado e pode desistir de comprar na loja virtual. Ao mesmo tempo, isso impede o pagamento de cliques que não serão convertidos em compras.


Quais são os erros a evitar no Google Ads?

Atualizar-se sempre é prerrogativa máxima quando o assunto é Marketing Digital. Com as lojas virtuais, vale a pena participar do Congresso E-commerce Brasil Ads & Performance. Ele traz as melhores práticas do mercado. Além disso, é possível conhecer alguns erros que precisam ser evitados mesmo sem comparecer ao evento. Vamos apresentá-los logo abaixo. Confira!

Ineficiência na pesquisa de palavras-chave

As palavras-chave devem ser direcionadas ao público-alvo. Essa é uma das práticas mais relevantes para o sucesso do negócio. Por exemplo, se você vende celulares para idosos, busque keywords que façam o anúncio passar longe de jovens. Termos como “botões maiores” e “letras grandes” chamam atenção de quem tem mais idade.

Use ferramentas como Google Keyword Planner e Ubersuggest para buscar a palavra-chave certa. Eles são planejadores gratuitos, que mostram os termos mais relevantes para a loja virtual.

Planejamento inadequado

Alcançar bons resultados depende de uma estratégia certa. Ela precisa estar alinhada às metas definidas e dentro do orçamento. Assim, você entende que o Google Ads vai trazer resultados rápidos, mas não do dia para a noite.

Os cliques são importantes, porém não são os únicos fatores de sucesso. Afinal, os consumidores podem acessar a campanha, mas não comprar. Portanto, defina o que é esperado para mensurar os resultados obtidos.

Não existe fórmula mágica: é preciso considerar o cenário da loja virtual. O objetivo é aumentar as vendas? Então avalie quantas aquisições foram feitas no período da campanha. Nesse caso, é insuficiente observar os cliques. O mais interessante é ver o número de leads gerados para garantir um retorno sobre o investimento (ROI) satisfatório.

Falta de variação de anúncios

Ter apenas uma variação de campanha é contraindicado. O motivo é que a diversidade reduz os custos e potencializa a taxa de conversão. Você também analisa qual traz melhores resultados e engaja mais o público-alvo ao investir em modelos variados. Com essa informação, você cria outros anúncios e emprega esforços no formato mais atrativo.

Foco no fundo de funil

Criar anúncios apenas com o objetivo de vendas é um desperdício. Em muitas situações, o usuário ainda está pensando no que fazer — e ir com muita sede ao pote pode levar à perda da venda.

A campanha precisa ser direcionada da forma adequada e atender a todas as etapas do funil. Dessa forma, a chance de conversão aumenta. Portanto, considere esse fator no planejamento.

Como acompanhar a campanha no Google Ads?

É preciso acessar a conta do Google Ads para gerenciar o anúncio. Faça o login pelo menos uma vez por semana. A partir disso, veja para onde os cliques direcionam os usuários.

Avalie as conversões, ou seja, quando o visitante clicou na campanha e fez uma ação relevante para você. Pode ser a compra de um produto ou o preenchimento de um formulário. Configure o acompanhamento das conversões. Em seguida, monitore os dados e veja qual foi o ROI — a fórmula é (lucro – custos) / custos. Como o ROI geralmente é apresentado em porcentagem, esse resultado é multiplicado por 100. Saiba mais aqui.

Imagine que foram vendidos 30 produtos nos últimos 30 dias a partir de anúncios, com o valor de R$ 75 cada. O investimento no Google Ads foi de R$ 200 e o valor de custo de cada produto foi de R$ 45.

A receita total foi de R$ 2.250 (30 novos clientes x R$ 75 gasto por cada). Somando o valor de custo dos produtos e do que foi pago ao Google Ads, chegamos a R$ 1.550 de gastos (30 x R$ 45 + 200). O faturamento menos os gastos geram um lucro de R$ 750. Portanto, o ROI foi de 50%. Confira a representação da fórmula:

  • (Ganhos – Custos) / Custos x 100
  • (2250 – 1500) / 1500 x 100
  • 750 / 1500 = 0,5 x 100 = 50%

Veja ainda a conversão por palavra-chave e os resultados de índice de qualidade para aumentar a relevância do anúncio.

O Google Ads é a solução para você?

O uso do Google Ads pode ser muito vantajoso para o empreendimento. Com as informações encontradas neste guia, você pode investir em mais essa estratégia de marketing e aprimorá-la com os filtros do recurso.

Com isso, você vai conquistar vantagem competitiva, atrair clientes e aumentar o faturamento. Tudo com a ajuda do Google Ads. É só usar seguir as orientações repassadas, de acordo com o que funciona melhor para o negócio. Você verá que vale a pena!

Quer conhecer outras sugestões para potencializar os resultados do e-commerce? Veja como vender mais na internet com 48 passos rápidos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *