Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Os maiores erros que lojas físicas cometem ao entrar na internet


Os maiores erros que lojas físicas cometem ao entrar na internet

Vender na internet é uma excelente estratégia para as lojas aumentarem o faturamento. Facilidade de vendas, público amplo e baixos custos são apenas alguns dos benefícios. No entanto, fazer sucesso no e-commerce pode ser muito difícil para certos lojistas. Para se ter ideia, cerca de 60% das lojas virtuais no Brasil quebram em até cinco anos, segundo o IBGE.

Entre as principais causas da mortalidade das empresas estão falta de clientes e de capital, pouco conhecimento, mão de obra insuficiente, tributos e concorrência. Os dados são de um levantamento do Sebrae referente a 2016. Eles refletem alguns dos erros mais comuns cometidos por lojistas que estão ingressando no comércio online.

Pensando nisso, listamos neste post cinco falhas que podem ser fatais para lojas físicas que pretendem vender pela internet. Saiba o que NÃO FAZER nos negócios e descubra como otimizar a operação e performance da sua loja virtual. Acompanhe a seguir!

Contrate o olist agora mesmo

Maiores erros que lojas físicas cometem ao começar a vender pela internet

Achar que os clientes vão encontrar os produtos da loja por conta própria

Uma loja física só performa bem se estiver localizada em um endereço movimentado – do contrário, é como se estivesse no meio de um deserto. O mesmo vale para as vendas online, ambiente de concorrência acirrada. De pouco adianta você ter um belo e-commerce se o público não tem acesso a ele. Ou então anunciar em grandes marketplaces, mas aparecer em péssimas posições nos resultados de busca.

Os clientes precisam encontrar a sua marca facilmente. E para isso certos fatores são indispensáveis. O primeiro deles é ter alta reputação. Além de transmitir confiança, esse elemento influencia o ranqueamento da marca nos buscadores. Ou seja, quanto melhor a reputação da loja, mais chances de ela ocupar os primeiros resultados no Google e nos marketplaces e de se destacar dos concorrentes.

Junto a isso, é preciso pensar em estratégias de marketing para atrair novos clientes. Redes sociais e anúncios pagos, por exemplo, são bons pontos de partida para a loja ganhar visibilidade online e estabelecer um relacionamento com o público.

Desconsiderar a demanda online para formar o mix de produtos

Muitos lojistas têm a falsa concepção de que produtos que vendem bem na loja física com certeza terão alta demanda no e-commerce. Porém, varejo físico e comércio online têm suas particularidades e, em certos aspectos, são muito diferentes entre si. Por isso, montar o portfólio da loja virtual sem entender qual é a real demanda dos consumidores online pode ser fatal para os negócios.

Para evitar estoque parado e prejuízo, é essencial que o lojista pesquise sobre tendências do e-commerce e as categorias com as quais trabalha. Nesse sentido, o Google Trends é uma ferramenta muito útil, que permite identificar os termos mais buscados pelo público em determinado período. Outra dica é acompanhar a série Grandes Listas Olist, que apresenta itens de alta demanda de diversos segmentos.

Com o Google Trends, é possível analisar os produtos mais buscados pelo público.
Com o Google Trends, é possível analisar quais produtos são mais buscados pelo público.

Não investir em catálogo e anúncios de qualidade

Uma diferença óbvia (mas relevante) entre comércio físico e online é que no e-commerce o cliente não pode tocar nos produtos. Nesse contexto, os anúncios ganham extrema importância. Eles servem de cartão de visita para a marca, fazem o papel do vendedor e influenciam a decisão de compra do cliente. Ou seja, impactam diretamente a taxa de conversão da loja.

Sendo assim, dedicar atenção especial ao cadastro dos produtos é praticamente um requisito para a loja ser bem-sucedida no e-commerce. Confira algumas orientações de como criar anúncios de qualidade e que gerem mais conversões:

  • Faça títulos completos e informativos – eles são fatores de ranqueamento em qualquer canal online.
  • Crie descrições cativantes, que incentivem o cliente a comprar o produto e que esclareçam as principais dúvidas do público.
  • Utilize imagens de alta qualidade.
  • Siga as regras dos canais de venda.
  • Evite copiar textos de outras empresas.

Baixe grátis o Guia Definitivo de Cadastro de Produtos para saber mais detalhes sobre a criação de anúncios para lojas online.

Ter preços pouco competitivos e não monitorar os concorrentes

A loja trabalha com produtos de alta demanda, tem anúncios de qualidade e está bem posicionada nos buscadores. Se isso realmente for verdade, as chances de ela fazer sucesso na internet são muito grandes. Porém, há dois elementos extras que podem impactar a performance de vendas: o preço do produto e o valor do frete.

Esse fatores são os que mais influenciam a decisão de compra no e-commerce, conforme revela esta pesquisa do SPC Brasil e da CNDL. Por isso, o lojista deve fazer a precificação adequada dos produtos e do frete, equilibrando margem de lucro e competitividade. Calcular os custos operacionais da loja e acompanhar os preços praticados pela concorrência são ações que podem auxiliar você nesse processo.

Ser muito imediatista

Querer ter sucesso imediato no e-commerce é uma das razões pelas quais muitos lojistas se frustram com as vendas online. Assim como em qualquer outro negócio, os resultados podem levar um tempo para começar a aparecer. Também é preciso compreender que o simples ato de anunciar na internet não necessariamente gera um alto volume de vendas.

Mais do que publicar produtos online, é preciso que o lojista adote técnicas eficientes de negócio. Entre elas estão precificação adequada, investimento em divulgação, atendimento de qualidade e eficiência operacional, por exemplo. Portanto, tenha consciência desse contexto de mercado ao planejar a estratégia digital da sua loja.

Evite os erros mais comuns e melhore a performance das suas vendas online!

Agora que você já conhece os erros mais comuns cometidos por lojas físicas que estão entrando na internet, ficou muito mais fácil ter uma boa performance de vendas. Lembre-se das particularidades do varejo online ao criar a sua estratégia e coloque em prática as dicas que listamos neste post. Além de ajudar você a ganhar tempo, elas poderão levar você até o topo dos rankings do e-commerce!

Entenda a diferença entre e-commerce e marketplace e avalie qual é a estratégia mais indicada para a sua loja!

Venda mais com o Olist

+ Nenhum comentário

Adicione o seu