Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Como fazer a categorização dos seus produtos em marketplaces


Como fazer a categorização dos seus produtos em marketplaces

Um dos principais desafios para quem está começando a vender em uma loja virtual é saber como fazer a categorização seus produtos. E dentro dos principais marketplaces essa pode ser a estratégia que posiciona melhor o item e que diferencia o sucesso do fracasso. 

A maior parte dos vendedores online que usam a estratégia de categorização corretamente tendem a ter um resultado de vendas acima da média. De acordo com um estudo realizado pela B2W mostra que categorizar corretamente as mercadorias gera mais pedidos e um aumento no giro do estoque. Então fica a pergunta: como você pode fazer uma boa categorização de produtos para aumentar as vendas?

Contrate o olist agora mesmo

A importância da categorização de produtos

O estudo realizado pela B2W em 2016 levantou diversas vantagens da categorização correta de produtos.  A principal delas é que itens bem categorizados podem vender até 3 vezes mais do que aqueles que não são. Eles também têm mais visibilidade durante a navegação do consumidor pelo site do marketplace.

Além disso, mercadorias que estão categorizadas têm mais de chances de aparecer em uma eventual recomendação do site para o consumidor. Por conta disso, têm 20% a mais de oportunidade de serem vendidos do que outros itens. Outra vantagem é a priorização desse tipo de produto em ações promocionais do canal.

Agora que você já entendeu a importância da boa categorização, descubra como fazê-la!

4 dicas para fazer a categorização perfeita nos marketplaces

1. Entenda seu público-alvo

Antes de escolher qualquer tipo de categoria para os seus produtos é essencial entender para quem você quer vender. Analisar o comportamento do consumidor vai esclarecer qual estrutura mercadológica deve ser seguida. 

Caso ainda tenha dúvidas de como fazer isso, pode se guiar com estes passos:

  • Identifique as palavras que o público está acostumado a procurar. Por exemplo, as pessoas estão mais habituadas a usar “geladeira” nas buscas do que “refrigerador”. Uma boa ferramenta que pode te ajudar a definir que termos usar é o Google Trends.
  • Levante quais são os detalhes determinantes da decisão de compra. Ainda no exemplo da geladeira, pesquise para descobrir se a maior parte das compras se dá apenas pelo preço mais baixo, ou se a capacidade do item também é um fator que levaria a venda.
  • Acompanhe a jornada de compra realizada nos principais marketplaces com produtos similares ou concorrentes. Faça o mesmo caminho que faria um consumidor que está procurando uma geladeira, por exemplo. Comece a navegar por categorias como Eletrodomésticos e use filtros como Capacidade, Compartimento de congelamento rápido e Cor.

Ao ter todas essas informações em mãos, fica muito mais fácil saber por onde começar e como tornar sua mercadoria mais buscada pelo cliente.

2. Confira os padrões de mercado

Depois de entender o que o cliente está procurando, é importante compreender como o mercado supre essa demanda. 

Algumas categorias de produto são padrões, e tentar fugir delas pode ser um risco desnecessário para o seu negócio. Estudar e tentar entender quais são as segmentações principais para o item é essencial para o sucesso de vendas.

Boa parte das mercadorias que são vendidas em lojas virtuais já tem algum tipo de padrão de busca ao qual os usuários estão habituados. Não respeitar essa lógica pode prejudicar não apenas sua venda, como também a visibilidade e a relevância nos principais marketplaces.

Portanto, acesse sites de concorrentes e os principais canais para analisar qual é a estratégia utilizada. Procure por produtos similares ao seus e comece a entender como podem ser segmentados. Por exemplo, o consumidor não vai procurar toalhas de banho na categoria de tecnologias, mas sim na seção de cama, mesa e banho. Esse é o padrão do mercado e tentar modificar isso pode prejudicar suas vendas.

3. Defina a categoria do seu produto

Uma vez entendido qual é a jornada de compra do consumidor e como o mercado faz a categorização de itens similares, é chegado o momento de definir como você vai segmentar seu produto na estrutura mercadológica dos marketplaces.

Escolha a melhor categoria e subdivisões disponíveis. Pode ser que em alguns casos apenas uma subcategoria ainda não seja o suficiente para o seu produto. Então, esteja pronto para estender essa classificação por mais alguns aspectos.

O título e a descrição também serão essenciais para construir sua relevância dentro dos marketplaces. É nesse momento que você poderá especificar a mercadoria de maneira a convencer o cliente que essa é a melhor opção entre os concorrentes.

Imagine a seguinte situação: você vende fones de ouvidos com isolamento acústico para DJs. Além de saber quais são os principais marketplaces nos quais o consumidor costuma comprar esse tipo de produto, é importante que você entenda como colocar esse item dentro dessas plataformas.

Provavelmente esses portais de venda não irão oferecer uma categoria “fones de ouvido com isolamento acústico”, mas sim terão uma principal como “Tecnologia” ou “Informática” ou ainda “Áudio e Vídeo”. 

Dentro dessas deverão existir subcategorias que se aplicam melhor ao item que você está oferecendo. Alguns exemplos nas quais você poderia encontrar são “Áudio” ou até mesmo “Fones de Ouvido”.

Os demais detalhes que o tornam único poderão ser explorados ao longo do nome do produto e das descrições.

Como fazer a categorização dos seus produtos em marketplaces
Um exemplo de fones de ouvido bem categorizados no site da Americanas.com | Reprodução: Americanas.com

Dessa forma, você garante que esses itens sejam facilmente encontrados pelo consumidor. Isso gera mais relevância nas buscas e, consequentemente, uma alta rotatividade dentro dos portais nos quais estão anunciados.

4. Evite “Outros”

Ao fazer o comparativo das segmentações oferecidas pelos marketplaces e a que você acredita ser ideal para o seu produto, evite ao máximo usar o tentador “outros”.

Por mais que pareça que não exista uma categoria exata na qual sua mercadoria se encaixe, tente pesquisar mais um pouco. Esse tipo de estratégia pode estar comprometendo não apenas a visibilidade, como também pode dificultar a busca dos potenciais buyers. Além disso, pode afetar o giro do estoque e impactar na relevância.

Como o Olist ajuda sua loja a fazer a categorização de produtos perfeita!

Categorizar seus produtos nos marketplaces fica muito mais fácil com o Olist. Aqui você conta com o recurso de categorização automática, que agiliza o processo de cadastro. Para otimizar esse processo, nossos times de tecnologia e produto desenvolveram um algoritmo com base em Machine Learning. Além disso, o anúncio ainda é revisado pela equipe interna do Olist. E caso você identifique algum erro, tem liberdade para fazer a alteração por conta própria.

Como fazer a categorização dos seus produtos em marketplaces
Com o Olist, a categorização dos seus produtos é muito mais eficaz. | Reprodução: Mercado Livre

Aumente suas vendas com uma boa categorização de produtos! Clique no link para saber como vender mais!

Venda mais com o Olist

+ Nenhum comentário

Adicione o seu