Conheça a marca que vendeu 27 mil unidades de álcool em gel com o Olist e aumentou o faturamento em 2.500%

Histórias inspiradoras - Olist e Be Factory - Álcool em gelA expansão do Coronavírus no Brasil afetou drasticamente empresas de inúmeros segmentos. Embora pequenos lojistas estejam entre os mais vulneráveis, grandes marcas também tiveram a operação exposta aos efeitos da pandemia. Esse é o caso da Be Factory, laboratório e fábrica de cosméticos paulista que tem como principal público os profissionais cabeleireiros.

Devido à necessidade de isolamento causada pelo Covid-19, muitos salões de beleza fecharam as portas, e isso impactou as vendas da Be Factory. No entanto, ao invés de apenas lamentar os prejuízos, a marca preferiu se reinventar. A decisão de investir em um novo segmento e vender online com o Olist gerou resultados estrondosos. Em apenas duas semanas, a fábrica vendeu 27 mil unidades de álcool em gel.

Conversamos com Fabiana Seixas, diretora comercial da Be Factory, e Mara Franco, diretora financeira da empresa, para entender detalhes dessa história de sucesso. Entenda a seguir como a marca superou a Economia da Quarentena com a ajuda do e-commerce e do ecossistema de vendas do Olist!


Impactos do Coronavírus na operação da Be Factory

Fundada em 2011, a Be Factory fabrica produtos para marcas do segmento de beleza e perfumaria, como Lala Rudge, Mica Rocha e Hi Hair Care. Porém, a principal linha é a Sweet Hair Professional, que atua no mercado B2B com produtos profissionais para cabeleireiros e pertence à própria Be Factory. A marca está presente em 70 países e tem uma rede com mais de 40 mil salões de beleza parceiros no Brasil.

Nesse contexto, a expansão do Coronavírus gerou grande impacto na operação da Sweet Hair. Além do fechamento de estabelecimentos de beleza – principais clientes da marca –, muitos países deixaram de importar produtos brasileiros. Como cerca de 70% da produção era destinada ao mercado internacional, com destaque para Itália e Espanha, boa parte das mercadorias ficaram paradas em estoque.

Com isso, tanto a Sweet Hair quanto a Be Factory perderam uma fatia relevante da receita. No entanto, a fábrica apostou na disrupção para se recuperar.

Disrupção e entrada no digital: como a Be Factory se reinventou

Em meio a incertezas e estagnação, a Be Factory precisou rever a estratégia de negócio. Percebendo a alta na demanda por itens de higiene, o laboratório decidiu investir na produção de álcool em gel e, assim, criou uma nova linha de produtos antissépticos, a Clean Sept. “Às vezes o segredo está em olhar para outros mercados e buscar novas ideias para conseguir se reinventar, principalmente em momentos como esse”, afirma Fabiana.

Para entrar no novo segmento, a fábrica buscou os registros necessários e adaptou a operação. Além de mobilizar os cerca de 80 funcionários, a empresa contratou novos colaboradores. “Contratar pessoas em um momento em que o mercado está dispensando grande parte da equipe mostra que podemos gerar oportunidades mesmo em situações como essa”, explica a diretora comercial da Be Factory.

Junto a isso, a marca reforçou a estratégia de vender na internet por meio da solução Branded Store do Olist, que é focada em empresas de grande porte. Graças à parceria, que começou em outubro de 2019, a Be Factory ganhou a possibilidade de entrar no mercado D2C (direct-to-consumer) e vender diretamente a clientes finais – até então, a fábrica atendia apenas a outras empresas.

“Hoje você tem que ser visto, tem que achar um outro caminho. As pessoas estão em casa, mas elas continuam consumindo” – Fabiana Seixas, diretora comercial da Be Factory.

Olist e Be Factory: 27 mil unidades de álcool gel vendidas em duas semanas e crescimento de 2.500%

Até o fim de 2019, a Be Factory anunciava apenas cosméticos no Olist. No entanto, com a reformulação da estratégia e a criação da linha Clean Sept, a operação passou a focar na linha antisséptica. A partir disso, Olist e fábrica firmaram um acordo comercial para acelerar o ganho de performance no e-commerce, e o pilar dessa estratégia foi investir em preços competitivos.

A embalagem de 500mL do álcool em gel, que custava inicialmente R$ 29,90, chegou a ser anunciada a R$ 19,90 – valor bem abaixo da média de mercado. O sucesso foi absoluto. Em apenas 14 dias, a marca vendeu cerca de 27 mil unidades nos principais marketplaces do país com a ajuda do Olist. A empresa chegou a receber mais de 5 mil pedidos em um único dia e teve um aumento de 2.500% no faturamento registrado no Olist em abril.

Histórias inspiradoras - Olist e Be Factory - Álcool em gel Clean Sept
Unindo visão estratégica e preço competitivo, a Be Factory vendeu com o Olist mais de 27 mil unidades de álcool em gel nos principais sites do Brasil. | Reprodução: Mercado Livre

Nesse processo, a participação do Tiny ERP, uma das plataformas parceiras do Olist, foi decisiva. A integração com o software de gestão de vendas facilitou muito o processo de emissão de notas fiscais dos pedidos. Só nos primeiros dias, mais de 1.000 notas fiscais foram emitidas.

“Começamos a utilizar o Tiny quando o número de pedidos já tinha crescido muito, recebendo centenas diariamente. Então, com o recurso de OMS do Tiny, passamos a recebê-los de forma automática. Como o software importa os dados dos clientes e as informações necessárias, a emissão de nota fiscal se tornou muito mais ágil, o que antes demorava demais porque fazíamos manualmente em outro ERP”, explica Mara Branco, diretora financeira da Be Factory.


Todo o processo de faturamento dos pedidos online foi otimizado para suportar um alto volume de vendas de forma rápida e ágil. Assim, a Be Factory conseguiu escalar rapidamente ações operacionais complexas para atender a todos os clientes da melhor forma possível.

Porém, mesmo com resultados tão surpreendentes, Fabiana, diretora comercial da fábrica, garante que os números podem crescer ainda mais. “Começamos somente com o álcool de 500mL, mas agora já temos os de 200mL, de 5L, de 1,5L e até sachê. A linha Clean Sept também tem sabonetes e xampus antissépticos. A gente começou a produzir para atender a este momento, mas são produtos que vão ficar em linha. Ainda não chegamos ao nosso máximo, temos mais mercado para avançar”, explica.

Em momentos desafiadores, é preciso se reinventar

A transformação da Be Factory demonstra como visão estratégica e dedicação podem ajudar lojistas a superarem cenários desafiadores. Foi a partir desses dois elementos que a fábrica paulista tomou a decisão de investir no segmento de higiene e diversificar os canais de venda por meio do e-commerce e do Olist. 

“A gente é prova viva de que é possível se reinventar. Nesse momento, era para estarmos com a fábrica fechada e todos os funcionários dispensados, mas criamos com o Olist uma solução para que essas pessoas continuem colocando o pão delas na mesa”, finaliza Fabiana Seixas.

Se assim como a Be Factory você também quer reinventar a maneira de fazer negócios, comece a planejar hoje mesmo a sua estratégia de vendas online. Conte com o Olist para ganhar presença no e-commerce e escalar a operação da sua loja. Clique no link para acessar o nosso site e conhecer as soluções exclusivas do Olist:botão quero vender com olist

O que você está fazendo para superar os impactos do Coronavírus nas vendas? Compartilhe nos comentários!


Camilla de Oliveira

Camilla de Oliveira

Produtora de conteúdo do Olist, jornalista e curiosa nata. Acredita no poder da comunicação para cativar e informar pessoas. Entusiasta do marketing digital como ferramenta de inclusão e empoderamento.

Posts Relacionados

Comentários 2

  1. Joel says:

    Oi tudo bem.

    Otimo conteudo parabens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *