Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Os maiores erros de quem vende em marketplaces: saiba o que NÃO fazer!


Os maiores erros de quem vende em marketplaces: saiba o que NÃO fazer!

Os marketplaces brasileiros movimentaram mais de R$ 73 bilhões em 2017 – crescimento de 21,9% em relação ao ano anterior – e tiveram resultados ainda melhores em 2018. Graças a isso, a expectativa para 2019 é que esses canais de venda continuem em franca expansão e contribuam fortemente com o e-commerce e a economia do país. Por essas e outras razões, é cada vez maior o número de lojistas que têm investido nos marketplaces para fortalecer os negócios e faturar mais pela internet.

No entanto, vender nos mercados online exige planejamento, foco e profissionalismo. Do contrário, o lojista não alcançará bons resultados. Pensando nisso, o Olist preparou uma lista com os erros mais comuns cometidos por quem vende em marketplaces. O objetivo deste post é ajudar você a identificar possíveis problemas e melhorar rapidamente a performance da sua loja nesses canais.

Confira a seguir quais são os principais erros e identifique os pontos de melhoria da sua loja. Esse será o primeiro passo para você aperfeiçoar sua estratégia de vendas, superar a concorrência e alcançar resultados surpreendentes nos mercados online. Boa leitura!

Contrate o olist agora mesmo


Principais erros de quem vende em marketplaces

Cadastrar os produtos incorretamente

O cadastro incorreto de produtos é um dos erros mais comuns cometidos pelos lojistas. Anúncios com informações superficiais ou incorretas têm uma baixa taxa de conversão e podem até resultar em problemas judiciais, caso o cliente sinta-se enganado. Nesse sentido, o processo de cadastrar produtos nos marketplaces exige atenção, dedicação e criatividade – isso vale para títulos, descrições, imagens, categorizações etc.

O Olist já produziu diversos conteúdos focados no assunto para esclarecer todas as dúvidas dos lojistas. Temos posts especiais sobre como criar títulos vendedores, descrições perfeitas e imagens de qualidade. Também elaboramos o Guia Definitivo de Cadastro de Produtos em Marketplaces, um e-book com dicas preciosas. Confira esses materiais para ser um expert na criação de anúncios e fique à frente da concorrência!

Ter preços pouco competitivos

O preço é o fator que mais influencia a decisão de compra dos consumidores. Sendo assim, o lojista dificilmente conseguirá ter um bom desempenho de vendas caso cobre valores muito acima da média de mercado – ainda mais com a possibilidade de rapidamente comparar preços pela internet. Então se você quer ser bem-sucedido nos marketplaces, ter preços competitivos é fundamental.

Claro que nem sempre é possível baixar a margem de lucro em todos os produtos. Por isso, a recomendação é acompanhar os valores praticados pela concorrência e, então, testar em determinados produtos uma estratégia de preço mais agressiva. Aproveite datas especiais para ser ainda mais competitivo – ocasiões como Black Friday e Natal são excelentes oportunidades para aumentar as vendas.

Fazer a precificação inadequada

Quem deseja ser bem-sucedido nos marketplaces e manter a saúde das finanças em dia precisa ter extrema atenção com a precificação dos produtos. Se feita sem planejamento ou de maneira genérica, ela pode trazer prejuízos irreversíveis para a empresa. Por isso, ao definir os valores dos produtos e descontos ofertados, os lojistas devem considerar um elemento crucial para o cálculo: a comissão cobrada pelos marketplaces.

Saiba mais!O Olist produziu ferramentas e conteúdos exclusivos para ajudar as lojas a fazerem a precificação perfeita, como o infográfico Métodos Essenciais para Precificar, a Planilha de Formação de Preços no Mercado Livre e a Calculadora de Custos do Mercado Livre. Baixe os materiais agora mesmo e aprenda tudo sobre precificação para marketplaces!

Ter baixa reputação

Uma reputação ruim é fatal para qualquer negócio, ainda mais quando se trata de marketplaces. Além de despertar a desconfiança do público, ter baixa reputação faz com que a loja fique má posicionada nos buscadores, resultando em menos visibilidade e menor conversão. A pesquisa Local Consumer Review Survey 2017 revela que 57% dos consumidores só compram de empresas que têm 4 ou mais estrelas.

Se sua loja está com uma reputação ruim, há ações que podem ajudar você a reverter esse quadro. Algumas delas são: ter uma operação eficiente e agilizada, prestar um ótimo atendimento, atender às queixas em sites de reclamação e incentivar reviews. Oferecer um bom pós-venda também é muito importante, por isso seja rápido na logística reversa e valorize a unboxing experience.

Ter um portfólio restrito

Seja por falta de tempo ou de disposição, muitos lojistas deixam de cadastrar o catálogo completo da loja nos marketplaces e, por conta disso, têm um desempenho de vendas ruim. A lógica é simples: quanto mais produtos você colocar à venda, mais fontes de faturamento o negócio tende a ter. É óbvio que outros fatores influenciam as vendas, mas não há dúvidas de que ter um portfólio variado aumenta as chances de sucesso, já que o cliente poderá encontrar na sua empresa tudo o que precisa.

Porém, de pouco adianta cadastrar centenas de produtos que tenham baixa procura no mercado. Por isso, um ponto crucial para obter sucesso nos varejistas online é trabalhar com produtos competitivos e de alta demanda. Acompanhe as tendências do mercado e inclua no catálogo as mercadorias favoritas do público. Confira a série Grandes Listas Olist e descubra itens que têm grande potencial em diferentes categorias.

Ser dependente de um único canal de venda

Depender totalmente de um único canal de venda é uma estratégia arriscada, já que eventuais problemas no canal podem impactar diretamente as vendas da loja. Outro problema é que essa dependência limita o lojista a um público restrito. Nesse contexto, diversificar os canais de venda é importante porque permite que o lojista alcance um maior número de clientes e torne a marca ainda mais conhecida no mercado.

A solução para evitar a dependência de canais é ingressar nos grandes marketplaces. Assim, você incrementa a estratégia de vendas da loja e aumenta a visibilidade dos produtos. Junto a isso, investir em marketplaces de nicho pode ser um caminho interessante. Alguns exemplos de sites focados em categorias específicas são MadeiraMadeira (móveis e decoração), Elo7 (artesanato) e Netshoes (moda).

Com o Olist, você evita esses erros e vende MUITO MAIS nos marketplaces!

Quem quer conquistar o sucesso nos varejistas online deve adotar estratégias adequadas e, junto a isso, utilizar soluções realmente eficientes para melhorar o desempenho dos negócios. E quando o assunto é marketplaces, não há ninguém melhor que o Olist. Temos cerca de 5.000 lojistas parceiros e estamos presentes em mais de 10 canais de venda, como Mercado Livre, Amazon, Americanas e Ponto Frio.

Ou seja, ao ingressar no Olist os seus produtos são anunciados nos principais varejistas do Brasil e exibidos a milhões de consumidores. Nossa excelente reputação nos marketplaces permite que os anúncios dos parceiros ocupem as primeiras posições nos buscadores, o que aumenta a taxa de conversão e impulsiona as vendas.

Somado a isso, nossa plataforma de alta tecnologia tem recursos exclusivos que facilitam o cadastro de produtos nos marketplaces. Entre elas estão as ferramentas de pool de produtos, categorização automática e índice de competitividade de preços. Outro destaque é a inteligência comercial que o Olist oferece aos lojistas: nossos especialistas em marketplaces identificam as melhores oportunidades de negócio e ajudam os parceiros a conquistarem uma ótima performance de vendas.

Quer fazer parte do Olist você também? Clique no botão abaixo para solicitar uma consultoria grátis com nossos consultores, entenda como o Olist pode ajudar a sua loja e venda MUITO MAIS nos principais marketplaces do Brasil!

Quero vender com o Olist!

Gostou deste conteúdo? Aproveite para conferir as histórias inspiradoras dos lojistas do Olist e entenda como temos ajudado nossos parceiros!

Venda mais com o Olist

Os maiores erros de quem vende em marketplaces: saiba o que NÃO fazer!
5 (100%) 10 votos

+ Nenhum comentário

Adicione o seu