O que você deve considerar ao escolher um sistema de vendas para a lojaA dúvida sobre implantar um sistema de vendas para a loja é uma situação muito comum, especialmente entre os pequenos empreendedores. Essa questão pode surgir por diferentes motivos: pela recomendação de um amigo, pela abordagem de um vendedor ou porque o controle por caderno ou planilha de vendas já não supre mais as demandas do negócio.

Segundo estudo da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES), só em 2018 as empresas do país investiram cerca de R$ 40 bilhões em sistemas de gestão (de diversos tipos). Ou seja, esse é um elemento que faz parte da rotina de muitas lojas e que, por isso, deve ser analisado com atenção. Ao decidir implantar um sistema de vendas, é preciso ter muito cuidado, já que há diversos fatores envolvidos na escolha.

Nesse processo, o maior erro que você pode cometer é investir tempo e dinheiro em um sistema que seja complexo demais para o estágio atual do seu negócio. O segredo é ter clareza de quanto é o preço máximo que a empresa pode pagar, quais funcionalidades você realmente precisa e o nível de facilidade de uso que será necessário. 

Pensando nisso, preparamos este post explicando o que você deve levar em conta ao escolher um sistema de vendas para a sua loja. Descubra quais são os critérios de decisão mais importantes e encontre o programa perfeito para a sua empresa!


Pontos de atenção ao escolher um sistema de vendas para a loja

Investimento máximo

As opções de sistemas de vendas disponíveis no mercado são bem abrangentes. Há desde empresas de boa credibilidade cobrando preços a partir de R$ 20 por mês até multinacionais que montam projetos personalizados com custos na casa dos milhões de reais. Saber até onde o orçamento pode ir é uma excelente maneira de encontrar a melhor alternativa para o seu negócio.

O importante aqui é ter clareza de qual será a origem desse dinheiro. Para pagar um novo fornecedor, provavelmente será preciso abrir mão de algum outro investimento. Isso envolve comprar menos produtos, parar a contratação de funcionários ou até mesmo tirar menos dinheiro no final do mês como dono do negócio, por exemplo.

Para quem nunca trabalhou com um sistema de vendas, a dica é começar com um programa gratuito e só migrar para uma versão paga caso sinta falta de funcionalidades específicas. Afinal, é difícil conhecer as dores da operação antes de ter qualquer experiência prática.

Funcionalidades necessárias

O primeiro impacto que um sistema de vendas gera no negócio é a possibilidade de cadastrar os produtos/serviços comercializados e registrar as vendas de cada um deles. A partir disso, já é possível ter uma boa visão sobre o que está tendo mais saída e o que está ficando muito tempo parado. 

No mundo ideal, você faz a sua loja crescer gastando menos com aquilo que vende pouco e investindo mais nas ofertas que têm alta demanda. A boa notícia é que praticamente todos os sistemas de controle de vendas do mercado oferecem essa visibilidade, até mesmo os gratuitos.

O que pode tornar um aplicativo de vendas mais caro são funcionalidades extras. Entre elas estão emissão de notas fiscais, controle de folha de pagamento de funcionários, inserção de novos usuários e vendedores, geração de boleto e integração com outras plataformas, por exemplo. Repare que para muitos negócios esses fatores não são essenciais, especialmente se a empresa ainda é informal, pertence a trabalhadores autônomos ou trabalha como MEI.

Facilidades de uso 

Sem dúvidas, este é o tópico mais importante deste artigo. Nada pode ser mais frustrante do que escolher um sistema de vendas e desistir no meio do caminho por conta das dificuldades em usá-lo. É erro comum contratar um sistema que só funciona bem em um computador ou notebook (desktop) e não opera bem no celular (mobile)

É importante falarmos sobre esse risco porque muitos empreendedores nem mesmo têm computadores nos seus estabelecimentos – ou, em muitos casos, trabalham com máquinas antigas e lentas. Além disso, precisamos reforçar a relevância do uso do celular na administração das vendas, já que os dispositivos móveis facilitam a operação da loja e agilizam o atendimento.

Frequentemente encontramos no mercado empresas desenvolvedoras de sistemas de venda afirmando que têm a versão de aplicativo para celular. Porém, muitas vezes a realidade é que o sistema original foi feito para computador e, quando adaptado para o mobile, não conta com a mesma eficiência. Isso gera estresse para o lojista e afeta o desempenho das vendas. Portanto, a sugestão para negócios pequenos é procurar aplicativos que foram desenvolvidos já pensando no uso em dispositivos portáteis.

Outra experiência ruim acontece quando o aplicativo escolhido traz um excesso de telas, gráficos e filtros que não são úteis para a realidade do seu negócio. Isso atrapalha muito a operação no dia a dia. Além de tal excesso causar confusão, o lojista precisa clicar em muitos campos até chegar na informação que realmente interessa. 

Uma frase muito utilizada neste mercado é a seguinte: na maioria das vezes, menos é mais. Pensando nisso, busque soluções simples e leves, especialmente quando estiver começando a digitalizar o seu negócio.

Agora você já sabe o que procurar em um sistema de vendas

Quando você trabalha sozinho ou com poucos funcionários, é muito indicado adotar um sistema de controle de vendas que seja gratuito. Além disso, é recomendado buscar uma opção que seja desenvolvida originalmente como aplicativo para o celular e focada apenas nas funcionalidades mais essenciais. Com isso, fica mais fácil de a loja ganhar eficiência, agilidade e profissionalismo.

Conheça o Olist Shops e descubra por que esse sistema de vendas gratuito é perfeito para o seu negócio!


Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui