Como a computação cognitiva e a inteligência artificial podem ajudar o e-commerce?


Avalie este post

Como a computação cognitiva e a inteligência artificial podem ajudar o e-commerce?

O crescimento do comércio eletrônico nas últimas décadas está intimamente ligado à evolução tecnológica que ocorreu no período. Avanços na infraestrutura de transmissão de dados, criação de lojas virtuais e gestão de informações tornaram o desenvolvimento de um e-commerce muito mais acessível e prático para qualquer pessoa.

Essa transformação ainda não chegou ao fim, e segue acontecendo de forma constante, o que abre novas possibilidades para esse mercado. A tendência da vez é era da Big Data, que aproveita o emaranhado de dados disponíveis em diversos canais para gerar aplicações práticas a gestão das empresas. Isso é possível pois as máquinas conseguem não apenas processar como também aprender com as informações disponíveis, gerando conhecimento.

Esse cenário abre margem para que conceitos como a inteligência artificial e a computação cognitiva sejam incorporados ao e-commerce. Basicamente, utiliza-se todo o volume de dados disponíveis sobre produtos e pessoas para que sejam criadas associações, aumentando o poder de customização das vendas.

Isso favorece tanto os clientes quanto os lojistas. De um lado, consumidores encontram mais facilmente itens alinhados com suas expectativas de compra. Ao mesmo tempo, os comerciantes reduzem custos operacionais e garantem maior automação ao negócio, garantindo eficiência.

contrate o olist agora mesmo

Vantagens da computação cognitiva para o cliente

A melhor maneira de explicar essa transformação para o cliente é por meio de exemplos. Imagine que, por questões
de saúde, um médico recomendou que você comece a praticar a natação. Você então começa a pesquisar sobre o tema e decide comprar online todos os acessórios necessários (touca, roupa de banho, óculos). Ao entrar no site, você percebe que os itens para iniciantes estão em destaque.

Surge a dúvida: como o site sabia que você estava buscando aquele tipo de produto? Simples, a computação cognitiva fez as máquinas aprenderem sobre o assunto, baseada em seu histórico de busca, postagens nas redes sociais e padrão de navegação. Os dados de compras anteriores também fornecem informações sobre o ticket médio das suas compras e os meios de pagamento preferidos.

Isso evita que você faça compras equivocadas ou perca tempo pesquisando e decidindo sobre o item mais adequado.

Vantagens da computação cognitiva para o e-commerce

Ao oferecer itens alinhados com a demanda dos consumidores, o lojista pode ampliar as vendas, reduzindo os custos de aquisição de clientes e as taxas de abandono de carrinho, por exemplo.

Outra vantagem é a automação do negócio. Se o estoque de determinado item ficar muito baixo as máquinas podem mudar automaticamente a posição do anúncio no site, colocando em um local de menor destaque. Ou então, se as vendas de determinado produto caem drasticamente, o sistema verifica que determinado concorrente está fazendo uma promoção, fazendo um reajuste nos preços da loja. É o estoque cognitivo entrando em ação.

Assim o lojista ganha tempo para focar em outras etapas do negócio, como a negociação com fornecedores e a gestão de funcionários.

Já é possível utilizar a inteligência artificial no e-commerce?

Sim! Empresas como a IBM estão na vanguarda de estudos sobre esse tema. A companhia norte-americana possui um supercomputador chamado Watson, que consegue fazer o processamento da linguagem natural expressada pelas pessoas, gerando reações e aprendizado.

Essa máquina já venceu campeões de Jeopardy (um programa em que o apresentador apresenta uma resposta e o candidato tem que formular uma pergunta) e tirou dúvidas estudantes de universitários durante uma aula, substituindo um professor.

O aumento nas pesquisas dentro dessa área tem permitido uma redução nos custos de uso dessas soluções. Com isso, em breve qualquer varejista vai poder implementar esse tipo de recurso em seu próprio site.

Conclusão

Para se destacar em determinado mercado é importante monitorar tendências e saber a hora de se diferenciar. Entender os conceitos de computação cognitiva e inteligência artificial é o primeiro passo para se preparar para as próximas transformações que vão atingir o e-commerce daqui para a frente. A automação reduz as ineficiências do negócio e ajudam o comerciante a obter os melhores resultados.

O que você acha da inteligência artificial aplicada aos negócios? Comente abaixo!


+ Nenhum comentário

Adicione o seu