Como precificar as peças artesanais


Como precificar as peças artesanais
Avalie este post

como-precificar-pecas-artesanaisOs produtos artesanais são peças únicas, e para avaliar o preço delas corretamente, é importante pensar em diversos fatores, entre eles, a qualidade e a originalidade do produto. Mas é preciso pensar no lado financeiro do trabalho também, afinal, para que o artesanato possa ser uma fonte de renda, é preciso reinvestir, ter lucro e perspectiva de crescimento, e isto é feito através da precificação correta dos produtos. Saiba mais como você pode precificar as peças artesanais de forma justa, para que você e o seu comprador saiam ganhando.

Precificar peças artesanais é importante para valorização do trabalho

Colocar preço em uma peça artesanal pode ser um pouco incômodo para muitos artesãos, que sempre lidam com a parte estética e emocional do seu trabalho. Muitos acreditam também que a palavra “lucro” refere-se a “tirar vantagem”, ou outra coisa negativa. Outros acreditam, de forma errônea, que o seu lucro deve vir de uma porcentagem. É preciso pensar mais além.

É preciso entender que uma empresa, seja qual for, que lucra no sentido financeiro, é saudável, pois através do lucro é que se criam novas peças, permite ao trabalhador se aperfeiçoar, inovar e oferecer mais qualidade aos seus clientes.

Também, o lucro deve ser usado para reinvestir na sua empresa, e não gastá-lo somente com despesas ou coisas que não tenham a ver com ele, pois assim, você estará impedindo o crescimento do seu negócio.

Para saber o real preço das peças artesanais, o artesão deve pensar na seguinte fórmula:

Preço final do produto = Custo fixo da unidade + Custo variável unitário + Lucro + Comissão.

No caso, o profissional deve dividir o valor do custo fixo, que são as despesas mensais, como luz, internet, transporte, taxas bancárias e outras, pelo total de produtos que pode produzir por mês, e assim encontrará um custo para cada unidade. Assim sendo, quanto mais produtos você puder produzir e vender, mais o custo fixo das despesas ficará menor e você lucrará mais.

Cuidados ao formular preços para as peças artesanais

É preciso ter cuidado na hora de precificar o seu artesanato. Atribuir um preço muito abaixo do que os seus concorrentes vendem para um produto similar ao seu, dará a impressão de que o seu produto é de qualidade inferior. Já colocar preços altos demais, faz com que o seu produto seja visto como algo que só um grupo seleto e com mais dinheiro pode comprar.

Para evitar estes equívocos, o artesão pode fazer o cálculo correto baseado nestes fatores:

  •          O ambiente onde a peça está sendo exposta;
  •          A embalagem;
  •          A qualidade do produto;
  •          Se há inovação no processo de produção;
  •          O valor da mão de obra;
  •          O valor da matéria-prima;
  •          A utilidade do produto.

A fim de encontrar o melhor preço para suas peças, o artesão também precisa ter em mente:

  •          Despesas: Após verificar as despesas, o artesão deve somá-las ao custo da matéria-prima e verificar a margem de lucro para formar o preço final do produto.
  •          Margem de lucro: Tendo a margem de lucro, o artesão pode reinvestir em seu empreendimento, por adquirir novas ou renovar máquinas e equipamentos para aumentar a produção.
  •          Concorrentes: Depois que firmar o seu preço, o artesão deve agora comparar aos dos concorrentes. Para isto, faça enquetes online, visite lojas de artesanato e veja preços e técnicar diferentes que estão sendo usadas por eles, matéria-prima e outros aspectos.
  •          Qualidade do produto: Quanto mais qualidade tiver o seu produto, e isto for notado pelo cliente, maior o preço que poderá ser cobrado.

Participe sempre de feiras e eventos para conhecer as novidades do mercado e assim poderá ter uma noção básica de como estão sendo cobrados os preços dos produtos. Invista sempre em qualidade, se quiser ter um preço que atinja suas expectativas. Isto se reflete na embalagem e na matéria-prima. Oferecer um preço justo é sempre importante para fazer do seu artesanato cada vez mais competitivo no mercado.

Quer conhecer mais sobre o nosso trabalho? Visite nosso site e entre em contato conosco!

4 Comentários

Adicione o seu
  1. 1
    Joca Silva de Moraes

    Para mim foi muito produtivo, gostei muito. Eu faço alguns trabalhos e minha dificuldade sempre foi colocar preço em meus trabalhos .muito bom.

  2. 3
    Maria de Fatima Ramos Terra

    Gostei das idéias , porem , apesar de fazer artezanatos , não tenho uma produção , que compense , pois não tenho como investir , e nem pagar funcionários para dividir os trabalhos comigo . é uma produção pequena , pois faço peça a peça . Talvez eu tenha que escolher dentre o que faço , o que seja mais vendável e menos trabalhoso . necessito de uma orientação .

  3. 4
    Luiz Fernando

    Meu caso é parecido com o da Maria de Fátima. Faço peças em madeira por encomenda. E não é sempre que tenho pedidos pois são armas de treino. Espada de madeira e bastão. Gostaria de uma orientação nesse sentido. Muito obrigado pelas dicas.

+ Deixe um Comentário