Como vender produtos pela internet


Avalie este post

Como vender produtos pela internet

Baixo investimento inicial, ampla gama de consumidores, mínimas barreiras à entrada.

A internet oferece uma série de vantagens para quem deseja vender qualquer tipo de produto.

Trata-se de um espaço democrático, no qual aquele que oferece a melhor experiência de compra em termos de preço, atendimento e qualidade do produto sai em vantagem.

Pouco importa se o negócio é grande ou pequeno.

Não me canso de ouvir histórias de comerciantes que vivenciaram uma revolução nos negócios graças ao comércio eletrônico.

Alguns desses depoimentos, inclusive, já foram contadas no nosso blog.

Eles revelam que conseguem faturar mais e conquistar clientes em todo o país, sem sofrer com barreiras geográficas ou a pressão dos concorrentes.

Esses depoimentos me dão segurança para afirmar: qualquer pessoa que entenda de negócios e trabalhe dentro da lei pode obter bons lucros online.

Mas, para fazer isso, existem diversas ferramentas e canais de venda.

Cada um deles possui vantagens e desvantagens.

O objetivo deste post é explicar em detalhes como cada um desses canais funciona, para que você descubra qual deles é o melhor para seu negócio.

contrate o olist agora mesmo

1) E-commerce próprio: customização total

Vender por meio de um e-commerce próprio é a opção mais versátil para qualquer lojista.

Há flexibilidade desde a escolha do layout do site até o portfólio de produtos que será vendido.

Você pode fazer promoções e campanhas de venda quando quiser, promovendo a divulgação do modo que achar melhor.

Existem diversas ferramentas que auxiliam nesse processo de construção, tais como o WordPress, Opencart, Magento e PrestaShop.

Por outro lado, também há muitos desafios.

A começar pelos recursos: você terá que investir tempo e dinheiro na construção de um site.

Será necessário contratar profissionais e serviços especializados para criar o site, oferecendo segurança para dados pessoais e pagamentos e a garantia de estabilidade em picos de acesso, por exemplo.

Além disso, você terá que atrair a audiência para o seu site.

Isso pode exigir investimentos em mídias pagas, tais como o Facebook Ads e o Google Adwords.

2) Sites de classificados: uma plataforma pronta para uso

Os sites de classificados são cada dia mais populares no Brasil.

A grande vantagem desse tipo de site é a infraestrutura de vendas pronta, de fácil entendimento para qualquer usuário.

Isso reduz os investimentos iniciais e o tempo de espera.

Também não é preciso se preocupar com a estabilidade e manutenção do site

Alguns serviços são gratuitos para a veiculação de anúncios básicos, cobrando apenas para anúncios com maior destaque.

Apesar disso, você precisa atentar a alguns aspectos que influenciam a venda neste tipo de canal.

O principal deles é a concorrência.

Por apresentar custos baixíssimos e quase nenhuma restrição a entrada, muitos vendedores informais estão presentes nestes sites.

Eles têm condições de praticar preços mais baixos que os seus, mesmo que o atendimento não seja de qualidade.

Isso pode prejudicar o desempenho das vendas de um negócio profissional e formalizado.

Alguns destes sites também não oferecem meios de pagamento.

Assim você terá que gerenciar por conta e risco próprios todos os pagamentos pelas vendas.

Isso amplia drasticamente os riscos do negócio.

venda_mais_com_olist

3) Mídias sociais: garantia de tráfego

Os usuários da internet ficam a cada dia mais tempo navegando dentro de sites de mídias sociais.

Uma pesquisa realizada pela consultoria ComScore mostrou que os brasileiros passam, em média, 18,5 minutos conectados a cada vez que visitam esse tipo de site.

Se esse tipo de canal recebe tanta atenção dos usuários, é natural que esses sites também sejam uma plataforma de vendas online.

A parte mais importante, que é a geração de tráfego, pode ser feita de modo orgânico, com a produção de conteúdo, ou com posts patrocinados.

É possível apresentar fotos, textos e vídeos descrevendo o produto de forma detalhada, o que ajuda na conversão em vendas.

Mas é importante lembrar que o foco das mídias sociais não é o comércio de produtos.

Por essa razão, existem algumas limitações que você vai enfrentar se escolher essa estratégia de venda.

Não é possível customizar o layout da página, posicionando calls to action em pontos estratégicos, por exemplo.

Também não há como mapear a jornada de compra do consumidor, para identificar se ocorreu abandono de carrinho, por exemplo.

E a estrutura para a conclusão das compras e recebimento dos pagamentos só será possível com o uso de aplicativos de terceiros, que em muitos casos são pagos.

4) Marketplaces: a solução mais completa

Os marketplaces reúnem boa parte das vantagens oferecidas pelos serviços e ferramentas apresentados anteriormente.

A reputação das grandes marcas varejistas como Submarino, Walmart e Casas Bahia garante um volume de acessos substancial todos os meses.

Além disso, estes sites possuem uma infraestrutura completa para administrar grandes picos de audiência, bem como a segurança dos dados de consumidores.

Isso permite que você não se preocupe com aspectos técnicos do negócio, priorizando a gestão e entrega dos pedidos.

Como somente vendedores profissionais e com empresas formalizadas são aceitos, a concorrência desleal inexiste.

Apesar disso, a venda por meio desses sites oferece menor poder de customização.

Não é possível alterar o layout das páginas e todas as fotos e textos utilizados para descrever os produtos devem seguir regras específicas, sob risco de bloqueio do anúncio.

Conclusão

Não faltam alternativas para a venda de produtos na internet.

Sendo assim, você deve avaliar quais opções estão mais alinhadas com o perfil do seu negócio, tanto em termos de disponibilidade de recursos como na estratégia de venda.

Em alguns casos, mais de uma opção pode ser útil, o que não é necessariamente um problema.

Muitos lojistas atuam em diversos canais de venda simultaneamente.

Basta que haja uma gestão profissional do negócio, garantindo que não haja prejuízos ao atendimento final dos clientes.

E se você acha que os marketplaces são a melhor alternativa para gerar mais vendas, não deixe de contar com a ajuda do Olist.

Somos especializados em vendas neste tipo de canal e podemos te oferecer uma série de recursos que podem garantir todo o suporte para faturar ainda mais.

Se ainda resta alguma dúvida, não deixe de perguntar nos comentários abaixo.


Categories

+ Nenhum comentário

Adicione o seu