domingo, 5 julho, 2020
Início Olist Branded Store 5 notícias relevantes sobre o modelo de negócio D2C (direct-to-consumer)

5 notícias relevantes sobre o modelo de negócio D2C (direct-to-consumer)

0
5 notícias relevantes sobre o modelo de negócio D2C (direct-to-consumer)

A relevância do modelo de negócio D2C (abreviação de direct-to-consumer) é cada vez maior para o varejo mundial e brasileiro. Não à toa, a seção Grandes Marcas, aqui do Blog Universo Marketplace, é dedicada exclusivamente à estratégia. Em resumo, o comércio D2C acontece quando grandes empresas – como fabricantes, indústrias e distribuidores – vendem a clientes finais, sem nenhum intermediário.

Como ainda há quem tenha dúvidas sobre a estratégia, separamos 5 notícias que comprovam o potencial do modelo direct-to-consumer. Confira quanto o setor já faturou, qual é a relevância para as grandes empresas e como os consumidores enxergam essa frente de negócio. Acompanhe tudo isso a seguir e entenda como o D2C pode beneficiar a sua marca!


Modelo de negócio D2C: 5 dados relevantes para a sua loja

1. O comércio direct-to-consumer faturou R$ 2,5 bilhões em 2018

Como comentamos no início deste texto, o modelo de negócio D2C está ganhando cada vez mais força no Brasil e no mundo. Só em 2018, as vendas direct-to-consumer geraram um faturamento de R$ 2,5 bilhões para o varejo do país – ou seja, alta de 20% em relação ao ano anterior. Esse número corresponde a 4,8% do total faturado pelo e-commerce brasileiro.

Junto a isso, o volume de pedidos registrou crescimento de 43%, passando de 5,5 milhões em 2017 para 7,5 milhões no ano seguinte. Em contrapartida, o ticket médio do setor diminuiu 16% no mesmo período, o que indica a entrada de empresas de segmentos variados no comércio D2C. Todos os dados fazem parte de uma pesquisa da Ebit|Nielsen – para ver detalhes, acesse esta reportagem

2. 99% das marcas de bens de consumo já estão investindo no modelo D2C

Um estudo de 2019 da empresa Salesforce revela que 99% das marcas de bens de consumo líderes de mercado já estão investindo em estratégias D2C. Por outro lado, apenas 1% das empresas entrevistadas disse que o comércio direct-to-consumer não é uma prioridade no momento. Saiba mais neste artigo da eMarketer (o texto está em inglês). 

Entre os motivos que levam fabricantes e indústrias a investirem no modelo estão a concorrência acirrada e a necessidade de estreitar o relacionamento com os clientes. Além disso, algumas das maiores vantagens do D2C citadas pelas empresas são a diversificação dos canais de venda e o ganho de market share e de visibilidade no mercado. 

3. Eletrônicos e Eletrodomésticos estão entre os segmentos mais relevantes para o D2C

Diversas categorias de negócio estão investindo no comércio direct-to-consumer brasileiro, o que tem contribuído para a expansão do modelo. Segundo dados da Ebit|Nielsen divulgados no VTEX Day 2018, os segmentos mais relevantes para o mercado D2C no último ano foram:

  • Eletrônicos e eletrodomésticos (45%)
  • Perfumaria e cosméticos (16%)
  • Roupas e calçados (14%)
  • Alimentos e bebidas (10%)
  • Informática (6%)
  • Esportivo (4%)
  • Casa e Decoração (2%)
  • Joalheria (2%)

Outra informação relevante da Ebit|Nielsen: o segmento de Telefonia registrou o maior aumento no volume de pedidos entre 2017 e 2018. Em seguida, vieram as categorias de Alimentos e bebidas e Perfumaria e cosméticos. A variação total dos pedidos D2C foi de 43% em 2018, enquanto a média do e-commerce brasileiro ficou em 11%. Mais informações estão disponíveis neste link.

Crescimento do número de pedidos de diversas categorias no comércio D2C entre 2017 e 2018. | Reprodução: Ebit|Nielsen
Crescimento do número de pedidos de diversas categorias no comércio D2C entre 2017 e 2018. | Reprodução: Ebit|Nielsen

4. 50% dos clientes pesquisam se marcas fabricantes têm e-commerce

Alguns dados relacionados ao comportamento dos consumidores da estratégia D2C chamam a atenção. De acordo com o estudo da Ebit|Nielsen divulgado no VTEX Day 2018, 50% dos clientes pesquisam se as marcas fabricantes têm e-commerce próprio – 68% deles fazem isso já com interesse em comprar online (68%)

O ato de pesquisar em sites de fabricantes é ainda mais frequente entre consumidores de determinadas categorias. Esse é o caso dos segmentos de Telefonia, Eletrônicos e Eletrodomésticos. Além disso, os motivos que mais levam clientes a comprarem de fabricantes online são melhores preços (65%), promoções (59%) e confiança no produto (53%).

Principais motivos que levam clientes a comprarem online direto de fabricantes. | Reprodução: Ebit|Nielsen
Principais motivos que levam clientes a comprarem online direto de fabricantes. | Reprodução: Ebit|Nielsen

5. A venda em marketplaces tem sido um caminho eficaz para o modelo D2C

Anunciar em marketplaces é um dos caminhos mais eficientes para fabricantes e indústrias venderem seus produtos diretamente a consumidores finais. Esses canais oferecem diversas vantagens às grandes empresas, como fortalecimento da presença digital e redução de custos para venda D2C. Também é preciso citar os benefícios dos marketplaces para a estratégia omnichannel, já que eles facilitam a integração entre as vendas online e offline.

No entanto, uma tendência está ganhando força no mercado direct-to-consumer. Recentemente, as marcas passaram a buscar ajuda de soluções especializadas em comércio D2C para fazer toda a gestão de vendas nos marketplaces. Dessa forma, elas evitam problemas referentes a conflito de canais, políticas comerciais e reputação da marca. Este artigo do Marketplace Pulse explica detalhes sobre tal cenário (o texto está em inglês).

Use o potencial do comércio direct-to-consumer a favor da sua marca!

Conforme explicamos neste texto, o comércio D2C está passando por uma clara expansão no Brasil e deve avançar ainda mais nos próximos anos. Além de aproximar lojas e clientes, esse modelo reduz os custos de venda e fortalece a presença e a visibilidade das empresas. Portanto, é uma excelente estratégia para marcas que desejam ganhar força na internet e ser referência em omnichannel.

No entanto, investir nas vendas direct-to-consumer exige planejamento e visão de negócio. E é por essa razão que soluções especializadas, como Branded Store, estão ganhando visibilidade no mercado. Clique aqui para saber mais sobre o programa e entenda como ele ajuda fabricantes e indústrias a ganharem ainda mais relevância no e-commerce!

Aproveite para descobrir como a WAP ampliou a presença digital nos marketplaces graças à solução  Branded Store!


Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui