Fim do boleto sem registro: quais as alternativas para as lojas?


Fim do boleto sem registro: quais as alternativas para as lojas?
5 (100%) 1 voto

Fim do boleto sem registro: quais as alternativas para as lojas?

O ano de 2017 promete grandes mudanças no e-commerce brasileiro, principalmente para quem possui uma loja virtual independente. Além do fim do e-Sedex, outra grande novidade é a extinção do boleto sem registro. Isso cria uma dúvida inevitável: qual a melhor alternativa para lojista que ainda queira oferecer a opção de pagamento por boleto?

Para entender melhor a importância dessa questão, vale a pena destacar a relevância deste meio de pagamento:

  • Estima-se que 3,6 bilhões de boletos sejam emitidos por ano no Brasil, dos quais 40% não possuem registro.
  • Conforme a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), entre 30% e 50% dos boletos emitidos no e-commerce não são pagos. Nesses casos, não há custo algum para o lojista.

A flexibilidade desse meio de pagamento conquista muitos clientes. É comum que um consumidor emita um boleto para aproveitar uma promoção e só depois decida se realmente vai pagar e ficar com o item. A expressão “boletar” costuma ser utilizada para descrever esse tipo de ação.

Pelo lado do lojista, a principal crítica está relacionada ao custo. Os boletos com registro exigem o pagamento de inúmeras taxas: emissão, custódia, liquidação e baixa. E isso vale mesmo que um consumidor desista da compra.

O argumento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) para as mudanças é a segurança. A entidade estima que o volume de golpes saltou de R$ 159 milhões em 2014 para R$ 523 milhões em 2016.

Mesmo sob intenso debate, as mudanças já começaram a valer. Desde junho de 2015 o serviço de emissão de boletos sem registro não é oferecido para novos lojistas. E após o dia 31 de dezembro de 2016 nenhum consumidor poderá emitir boletos nessas condições.

Como é possível, então, enfrentar essa nova realidade?

contrate o olist agora mesmo

Alternativas para o fim do boleto

É importante deixar claro que a opção de pagamento por boleto vai continuar existindo, porém com mudanças operacionais. Elas devem resultar em aumento nos custos, mas eles podem ser parcialmente contornados. Confira algumas opções:

Ajustes nos custos 

Uma alternativa para compensar a alta no valor de emissão dos boletos bancários é negociar tarifas mais favoráveis diretamente com a instituição financeira.

Se a sua loja possui um bom volume de vendas e boa parte desses pagamentos é feito via boleto, esse pode ser um bom argumento no diálogo com o gerente do banco.

Outra opção é identificar outros gargalos do negócio que podem ser corrigidos para reduzir custos e assim compensar a despesa extra com boletos.

É importante destacar que o custo extra com boletos não pode ser repassado aos clientes, pois isso fere o Código de Defesa do Consumidor e pode resultar em multas.

venda_mais_com_olist

Intermediadores de pagamento 

Outra opção para continuar oferecendo os boletos como meio de pagamento é recorrer a intermediadores de pagamento. Nesses casos, cabe a essas empresas arcarem com os custos do boleto mediante o pagamento de comissões ou taxas físicas.

A vantagem em recorrer a essas alternativas é que será possível oferecer, com uma só plataforma, outras opções de pagamento, como cartão de crédito e transferência eletrônica.

Antes de contratar um serviço específico pelos pagamentos, vale a pena realizar comparações e avaliar qual deles oferece a melhor condição comercial. Devem ser levados em conta o volume de vendas e o impacto das comissões na margem de lucro de cada produto.

Venda em marketplaces 

Anunciar nos marketplaces é outra estratégia interessante para driblar a alta nos custos com a emissão de boletos. Ao divulgar seus produtos nas grandes redes varejistas, todo o serviço de recebimento e gestão financeira é feito automaticamente pelo canal de venda.

Mesmo com a alta nos custos do boleto, os marketplaces não devem alterar a comissão média cobrada pelas vendas, tornando seu negócio imune a essa oscilação. Além disso, a aposta nesse canal de vendas traz outras vantagens em termos de visibilidade, reputação e potencial de vendas.

Utilizando soluções descomplicadoras como o Olist é possível entrar nesses canais de forma ainda mais prática e ágil, mesmo que somente agora você tenha se dado conta sobre os efeitos do fim do boleto sem registro.

Conclusão 

A emissão dos boletos será mais onerosa para a loja virtual, mas isso não torna esse meio de pagamento irrelevante. Basta realizar ajustes operacionais e preparar o negócio para administrar esse custo extra. A lista acima mostra que existem opções para contornar esse desafio.

Somente se o volume de pagamentos feito por boleto for significativamente baixo você poderá considerar a possibilidade de não utilizar mais esse meio de pagamento.


Conhece outras alternativas para contornar o fim do boleto sem registro? Compartilhe com a gente!


+ Nenhum comentário

Adicione o seu