Marketplace: a melhor opção para vender mais em 2017


Marketplace: a solução para vender mais em 2017

O ano de 2016 foi de superação para o e-commerce. A despeito da crise político-econômica que assolou o país, o setor consolidou um crescimento consistente no faturamento. Datas como o Dia das Mães, Dia dos Pais e Dia dos Namorados registraram alta de 8%, 12% e 16% nas receitas em comparação com 2015, respectivamente. E isso tem relação direta com os marketplaces.

Milhares de lojistas compreenderam as vantagens de apostar nesse canal de venda como uma estratégia para conquistar mais clientes e gerar mais negócios. Estima-se que entre 20% e 30% do faturamento dos e-commerces brasileiros sejam gerados pelos marketplaces. E em 2017 esse índice deve crescer ainda mais.

Mas o que faz tantos lojistas se interessarem por esse modelo de venda? Como ele consegue superar o desempenho de lojas físicas e e-commerces independentes? Confira a resposta neste post.

1. Visibilidade em grandes portais de varejo

Os principais marketplaces do país (B2W, Cnova, Mercado Livre e Walmart) registram um volume elevadíssimo de acessos todos os dias. Além disso, há uma divulgação massiva por meio de redes sociais, email e mídias online e offline, garantindo uma alta audiência.

Toda essa visibilidade pode ser aproveitada pelos lojistas, o que aumenta substancialmente as chances de conversão. Mesmo que a margem de lucro por produto fique menor, isso pode ser compensado pelo aumento na quantidade de pedidos.

2. Baixo investimento inicial

Você só precisa pagar algo aos marketplaces assim que concretizar a primeira venda. Isso dispensa os gastos na construção e manutenção de um site do zero, bem como na divulgação e contratação de profissionais especializados. Caso o desempenho não seja positivo, basta cancelar o contrato e encerrar a atividade, sem grandes prejuízos.

contrate o olist agora mesmo

3. Possibilidade de resultados mais rápidos

O processo de criação de uma loja virtual do zero toma muito tempo até gerar resultados, já que é preciso conquistar a audiência e cobrir todos os investimentos iniciais. Como no marketplace toda a estrutura de venda está pronta, esse ponto de equilíbrio pode ser atingido mais rapidamente.

4. Melhores oportunidades de crescimento

Com o incremento no tráfego e as vendas aumentando gradativamente, o seu negócio terá oportunidade para ampliar o portfólio. Assim é possível atingir um público-alvo mais amplo. Também é possível oferecer mais segurança e credibilidade ao consumidor, favorecendo o incremento nas conversões.

5. Apoio especializado nas vendas

Ao vender em marketplaces também é possível contar com o suporte de profissionais especializados, capazes de fornecer orientações sobre como ampliar o faturamento e ser bem-sucedido nesse canal de venda. Isso simplifica muito o trabalho de gestão do negócio, permitindo o foco apenas nas etapas mais importantes da venda online.

6. Um mercado crescente e promissor

Várias redes varejistas têm apostado na criação de marketplaces como uma estratégia para fortalecer as vendas online. E quem já está presente nesse setor têm reforçado os investimentos para otimizar processos e conquistar novos clientes. Esse mercado está bem longe da saturação e tende a continuar fortalecido em 2017.

Conclusão

Qualquer estratégia para ampliar as vendas online em 2017 deve, obrigatoriamente, contemplar os marketplaces. Trata-se de um modelo de negócio que veio para ficar e tende a continuar em alta nos próximos anos. E a venda nesses canais fica cada dia mais fácil, graças a soluções como o Olist, que descomplica todo o processo de relacionamento com os marketplaces, da negociação até o envio dos pedidos.


Ainda tem dúvidas de como o marketplace pode ser uma estratégia para aumentar as vendas? Acesso o nosso guia completo para preparar a sua loja virtual nos grandes marketplaces!

1 Comentário

Adicione o seu

+ Deixe um Comentário