MEI (microempreendedor individual) pode vender em marketplaces? Sim!


MEI (microempreendedor individual) pode vender em marketplaces? Sim!
5 (100%) 8 votos

MEI (microempreendedor individual) pode vender em marketplaces? Sim!

Uma empresa registrada como MEI (microempreendedor individual) pode vender em marketplaces? Essa é uma dúvida muito comum para pequenos comerciantes que desejam ampliar o faturamento anunciando em grandes e-commerces. Sendo objetivo, a resposta para essa pergunta é: depende. Alguns canais aceitam negócios que estejam nesse regime tributário, mas não são todos.

Se você quer entender melhor com um MEI pode divulgar produtos nos grandes e-commerces, continue a leitura deste texto e entenda as particularidades e requisitos para iniciar as vendas nestes canais. 

Contrate o olist agora mesmo

Presença de MEIs nos marketplaces

Um dos principais empecilhos para a presença de MEIs nos marketplaces é a emissão de nota fiscal. Por questões de segurança, alguns canais exigem a geração do documento para todas as vendas concretizadas. Nesses casos é preciso fornecer a Nota Fiscal em sua versão eletrônica (NF-e). Trata-se de um arquivo de computador em formato XML, que possui uma chave de acesso comprovando sua originalidade e exclusividade. Aqui está um exemplo de NF-e, que é diferente da nota avulsa e dos cupons fiscais.

Nem todos os estados brasileiros permitem que MEIs emitam a nota fiscal eletrônica. Sendo assim, o ideal é fazer uma consulta junto a um contador para ter certeza dessa possibilidade. Estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são exemplos de localidades nas quais é possível gerar a NF-e com chave de acesso.

Também é preciso lembrar que os Correios exigem a apresentação da nota fiscal impressa e anexa na embalagem do produto. No caso específico dos MEIs, é possível optar pela declaração de conteúdo, exceto quando a venda for para outra empresa.

Como se trata de uma plataforma aberta para pessoas físicas, o Mercado Livre permite que lojistas MEI façam a venda independente da emissão da nota fiscal. Trata-se, portanto, de uma ótima opção para quem está começando. Outros grandes e-commerces já estão fazendo testes para aceitar vendedores desse regime tributário, mas ainda não se trata de uma prática oficial.

Entretanto, existe uma outra forma de MEIs que emitam Nota Fiscal Eletrônica venderem nos principais marketplaces do país: o Olist. A nota deverá ser cadastrada na plataforma do Olist a cada venda concretizada e os anúncios serão divulgados nos principais marketplaces do país. Baixe agora

O que o Olist pode fazer pelos MEIs?

O Olist é a maior Loja de Departamentos dos E-commerces Brasileiros. Ao anunciar os produtos por meio da nossa plataforma o lojista tem acesso a um poderoso canal de vendas, com alta reputação e gestão centralizada, desde a negociação comercial até o controle de pedidos e envios. Isso só é possível pois temos contratos firmados com os principais marketplaces do país, garantindo exposição e visibilidade em vários varejistas simultaneamente.

Caso o MEI emita nota fiscal eletrônica com chave de acesso, ele poderá anunciar em nossa Loja. Entretanto, é importante lembrar que para vender no Olist os MEIs também precisam cumprir alguns outros pré-requisitos:

  • Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) com chave de acesso digital e emitida no formato de arquivo XML;
  • Conta jurídica (com o mesmo CNPJ da empresa) para recebimento dos pagamentos;
  • Produtos com código de barras legítimos e estoque a pronta entrega;
  • Itens com dimensões dentro dos limites estabelecidos pelos Correios.

Para fazer falar com um consultor e entender mais detalhes sobre o Olist, basta preencher o formulário no final deste post ou clicar neste link.

Conclusão: MEIs podem anunciar em marketplaces

O fato da empresa estar no regime MEI não a impede de estar nos marketplaces. Só é preciso entender as particularidades para esses casos, aceitando as exceções. Em muitos casos o Olist é um excelente aliado para gerar melhores resultados. Para isso, é fundamental que o lojista também possua condições comerciais competitivas, anunciado produtos com potencial de mercado e boa relação de preço e frete. Também é importante lembrar que há limites de faturamento para essa modalidade (R$ 81 mil no ano, ou R$ 6750 mensais), que exigem atenção do lojista.

Ficou interessado em anunciar nos grandes e-commerces? Então confira esse checklist para vender em marketplaces e não cometa erros básicos!


+ Nenhum comentário

Adicione o seu