Begin typing your search above and press return to search. Press Esc to cancel.

Mobile commerce: o que é e por que é tão importante para as lojas virtuais?


Mobile commerce: o que é e por que é tão importante para as lojas virtuais?Com os avanços da tecnologia, o uso da internet está mais massivo e democrático e hoje faz parte da rotina da população, especialmente em relação ao consumo. Tal expansão tem impactado também o varejo brasileiro. Um reflexo disso é o fortalecimento do mobile commerce ou m-commerce. Essa modalidade abrange as transações realizadas por meio de smartphones, tablets e outros dispositivos móveis.

Conforme a 37ª edição da Webshoppers, as compras feitas por aparelhos portáteis devem representar 37% do total no último trimestre deste ano – em 2017, a taxa foi de 27,3%. Esse aumento considerável indica que o mobile commerce tende a ganhar ainda mais força e se tornar, quem sabe, o principal canal de vendas do varejo.

Alguns dos fatores que justificam o fortalecimento do modelo mobile são a facilidade de compra, a otimização de navegação online e as promoções disponíveis na internet. Um site adaptado para dispositivos móveis permite que o consumidor, em poucos toques na tela, pesquise diferentes produtos, compare preços e faça a melhor escolha.

Neste post, você irá descobrir por que o m-commerce é importante às empresas e como os lojistas podem implementá-lo. Acompanhe a seguir!

Contrate o olist agora mesmo

Por que a experiência mobile é tão importante para os e-commerces?

O comércio móvel é realizado via dispositivos portáteis, como celulares e tablets, e é voltado a quem está em constante  movimento. Por tais razões, valoriza o que de melhor a web proporciona, como rapidez, interatividade, possibilidade de compartilhamento e condições diferenciadas.

Nesse contexto, algumas características desse segmento merecem destaque. Em primeiro lugar está o volume de acessos via mobile. Um levantamento feito em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o Brasil tem 116 milhões de pessoas conectadas à internet, o que representa 64,7% da população. Desse total de internautas, 94,6% usam os celulares para se conectar.

Mais um dado interessante está presente na pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box, de junho deste ano. O material afirma que 54% dos usuários de smartphones fazem compras in-app – o aumento foi de 14% entre abril de 2015 e de 2018. Esses números revelam a relevância do mobile no território brasileiro e o grande potencial que o m-commerce representa.

Outro ponto importante é o tempo de navegação em dispositivos móveis. Conforme a App Annie 2017 Retrospective Report, os brasileiros gastam cerca de 190 minutos por dia em aplicativos de celular. Ou seja, são quase três horas em contato com esses canais. Portanto, essa é mais uma razão para investir nos apps como estratégia de distribuição de produtos e atração de clientes.

O m-commerce abrange dois formatos principais: os sites planejados para dispositivos móveis e os aplicativos. O que ambos têm em comum é o foco em oferecer ao cliente uma experiência mobile prazerosa e eficaz. E para alcançarem esse objetivo, a usabilidade é o elemento fundamental. Portanto, apenas o fato de ter um site não garante, por si só, a qualidade da experiência mobile.

Quando o tema é usabilidade, é preciso considerar diversos fatores relacionados ao desempenho do site. A página deve ser planejada para ser mobile-friendly e se ajustar a diferentes tamanhos de telas. Os principais elementos que devem ser levados em conta nesse aspecto são o carregamento rápido e o layout adaptado para mobile – com telas menores, textos curtos, botões maiores e rolagem rápida.

A estratégia de mobile commerce também pode incluir o uso de SMS e QR Code para estimular o engajamento do público. A primeira opção é útil para manter a comunicação com o cliente em dia, informando campanhas e promoções e oferecendo cupons de desconto. Já o QR Code permite que o público tenha detalhes de produtos e promoções de maneira rápida e lúdica.

A seguir, apresentamos algumas dicas que podem melhorar o desempenho mobile do seu e-commerce. Confira!

Como otimizar a usabilidade da sua loja virtual?

O primeiro passo para melhorar a experiência mobile que a sua loja proporciona aos clientes é avaliar o desempenho atual do seu site. Uma ótima ferramenta para isso é o Mobile-Friendly Test, do Google. O processo é bem simples: acesse a plataforma, insira a URL do seu e-commerce e faça o teste. Em poucos segundos, você saberá se o seu site é compatível ou não com dispositivos móveis.

Mobile commerce: o que é e por que é tão importante para as lojas virtuais?

O Mobile-Friendly Test indica que o Blog Universo Marketplace é compatível com dispositivos móveis

Caso ele tenha uma boa usabilidade, parabéns! Isso significa que você já está à frente de muitos concorrentes. No entanto, não desanime caso o seu site não seja mobile-friendly: há várias ações que você adotar para otimizar o desempenho móvel do seu e-commerce e oferecer o melhor serviço aos clientes.

Se você ainda está iniciando a sua jornada no varejo online, a escolha ideal é começar pelos marketplaces. Entre os diversos benefícios que os shopping virtuais oferecem estão as plataformas bem estruturadas e já otimizadas para o mobile commerce. Dessa forma, os lojistas podem usufruir de todo o suporte tecnológico desses sites com segurança e sem gastar muito.

Mais algumas vantagens dessas plataformas são as campanhas de vendas focadas especificamente nos aplicativos, o que estimula o engajamento do público. Além disso, alguns canais, como Mercado Livre e Netshoes, não cobram pelo plano de dados móveis dos clientes. Na prática, os marketplaces pagam pela internet que os clientes usam para acessar os apps como forma de incentivo.

Após ingressar nos marketplaces, o passo seguinte pode ser investir no e-commerce próprio. O site deve ter uma versão focada também em dispositivos móveis para que o público consiga navegar normalmente mesmo que seja via smartphones – apresentar um display de desktop em telas de celulares prejudica a experiência e frustra o usuário.

Baixe agora

Para desenvolver a versão mobile do e-commerce próprio, é fundamental ter planejamento. O lojista deve identificar quais são os principais objetivos do projeto e definir as prioridades da jornada mobile do cliente. Dessa forma, conseguirá oferecer o serviço ideal para o seu público-alvo.

Isso vale também para o desenvolvimento de aplicativos, que podem ser muito benéficos aos negócios. Eles aproximam cliente e loja, oferecem mais funcionalidades e aumentam o engajamento do público. Outra vantagem é o fato de 78% dos brasileiros preferirem comprar por apps do que via navegadores de dispositivos móveis, conforme o estudo The Mobile Payment Journey, de 2018.

Entretanto, desenvolver um aplicativo para o próprio negócio é trabalhoso e exige altos investimentos. Para ter uma estimativa de valores, utilize a ferramenta Quanto custa criar um aplicativo?. Nesse sentido, também é importante pensar em soluções que sejam aplicáveis aos diferentes sistemas operacionais dos aparelhos celulares, como Android, iOS e Windows Mobile.

Para aumentar a adesão dos consumidores ao formato mobile, o lojista pode usar promoções e outros benefícios como iscas. Um exemplo prático: o cliente ganha 10% de desconto ou um brinde exclusivo ao usar o aplicativo para fazer as compras. Outra possibilidade é enviar por SMS cupons de desconto. Além de otimizar a experiência de compra mobile, isso pode beneficiar a conversão e o ticket médio da empresa.

Conclusão: ter um site responsivo atrai mais clientes e aumenta as vendas!

Em um mundo cada vez mais dinâmico e tecnológico, estar presente na internet é uma praticamente uma obrigação quando se trata de comércio. Porém, simplesmente ter um site não é o suficiente. É preciso oferecer ao público uma experiência online satisfatória e imersiva, focada especialmente na modalidade móveis.

Frente a isso, o mobile commerce vem se tornando uma das tendências mais relevantes para o mercado varejista. Ele contribui para a estratégia de distribuição das empresas, representando um novo canal de vendas. Por isso, use esse modelo a favor do seu negócio e esteja cada vez mais atualizado para oferecer ao cliente a melhor experiência de compra possível.

A sua trajetória no m-commerce por começar pelos marketplaces. Além de serem grandes ímãs de clientes, os mercados virtuais oferecem plataformas estruturadas, seguras e focadas na usabilidade – tudo isso sem grandes custos. Os passos seguintes podem ser, então, otimizar o e-commerce para dispositivos móveis e criar o aplicativo próprio.

Tendo em vista esses fatores, certamente a sua loja conseguirá obter sucesso na estratégia de diversificação de canais de venda e proporcionar aos clientes uma experiência de compra muito mais prazerosa e otimizada.

Você gostou deste conteúdo? Então descubra agora mesmo como vender nos maiores varejistas online do Brasil!


Mobile commerce: o que é e por que é tão importante para as lojas virtuais?
5 (100%) 5 votos

+ Nenhum comentário

Adicione o seu