O que é picking e qual sua importância nas vendas online?


O que é picking e qual sua importância nas vendas online?

Picking, order picking ou separação e preparação de pedidos é o termo que define todo o processo logístico de localização e coleta de um produto dentro de um armazém após a concretização de uma ou mais vendas. Ele é sucedido pelo processo de packing, que se consiste na embalagem e acomodação do produto para o transporte até o cliente.

Se você busca apenas uma resposta rápida para a pergunta “o que é picking?”, o parágrafo acima deve ser suficiente. Mas se você deseja compreender em mais detalhes esse tópico, leia a história abaixo.

Você encontrou um nicho de mercado, consolidou uma loja virtual, conquistou clientes e as primeiras vendas começaram a aparecer.

Como o volume de pedidos ainda é relativamente baixo, a separação e envio dos produtos é simples. Basta ir ao estoque, localizar o item que foi vendido, embalar e enviar ao cliente final.

Entretanto, à medida em que o volume de vendas aumenta, essa operação ganha complexidade. O estoque assume proporções maiores, a quantidade e variedade de pedidos é elevada e o tempo começa a ficar curto para assegurar que todas as mercadorias sejam despachadas dentro do prazo.

Surge então o desafio: como entregar os produtos corretamente, no prazo, sem que isso gere custos extras?

É aí que o conceito de picking entra em ação. Basicamente, ele se consiste em quatro etapas: localização do produto, coleta, movimentação e documentação do processo.

Trata-se de uma atividade intensiva em mão de obra, o que pode elevar demasiadamente os custos operacionais da empresa.

Portanto, ser eficiente nesse processo garante a satisfação aos clientes, a oferta de preços competitivos e a possibilidade que uma melhor margem de lucro para o negócio.

contrate o olist agora mesmo

Modelos para prática do picking

Os principais elementos que definem a estratégia de picking são:

  • Operadores (número de funcionários envolvidos);
  • Número de produtos em cada pedido (se haverá coleta de um ou mais pedidos em um ou mais deslocamentos);
  • Períodos para realização do processo (janelas de tempo em que a coleta será feita, conciliando com outras atividades como o recebimento e a expedição dos itens).

Esses elementos podem ser administrados de quatro maneiras distintas, explicadas abaixo:

Picking discreto

No picking discreto cada operador é responsável por um único pedido por vez, fazendo a coleta de um produto de cada vez. Esse modelo reduz a possibilidade de erros, mas torna o processo mais lento por exigir mais deslocamentos.

Picking por zona

No picking por zona o espaço do armazém é dividido, fazendo com que cada operador fique responsável por determinada área.

Quando um pedido com vários produtos chega, o responsável por cada zona deposita os itens sob sua responsabilidade em uma zona de consolidação, até que o pedido esteja completo.

Isso reduz o tempo de deslocamento dos operadores, mas exige uma boa organização interna de modo a não sobrecarregar determinadas zonas.

banner-blog6_2

Picking por lote

No picking por lote o operador espera que seja acumulado um determinado volume de produtos para que só depois a coleta seja iniciada. Ao recolher cada item, ele vai retirar a quantidade necessária para suprir todos os pedidos, realizando a distribuição posteriormente.

Caso haja pouca diversidade de itens armazenados, esse modelo aumenta a produtividade do operador. Por outro lado, o índice de erros tende a ser mais elevado.

Picking por onda

O picking por onda é semelhante ao picking discreto, no qual cada operador faz a coleta de um produto por vez. A diferença é que o recolhimento dos itens é feito em certos períodos do turno, garantindo maior eficiência operacional.

Bucket Brigades

Outra estratégia de picking é o modelo Bucket Brigades, que visa compensar diferenças de produtividade entre os operadores. Nesse modelo os operadores atuam em sincronia, de modo que haja uma sucessão de tarefas.

A vantagem desse modelo é tornar o processo auto-balanceável, exigindo menor planejamento e administração.

Como melhorar os processos de picking na loja virtual?

Após avaliar e selecionar o melhor processo de picking para loja virtual, existem outros pontos que também podem ser melhorados.

O primeiro passo é criar uma cultura favorável ao picking, com um fluxo e um processo bem definido, processos de documentação claros e simples e um ambiente limpo e organizado.

Outro aspecto importante é ser eficiente na recepção dos produtos, com a conferência dos itens e a acomodação nos locais corretos.

A disposição dos itens no estoque também deve estar alinhada com o desempenho das vendas. Produtos com maior giro precisam estar visíveis e mais fáceis de serem coletados. Para isso, vale a pena utilizar ferramentas de diagnóstico como a Curva ABC.

Por fim, é importante avaliar constantemente os custos e o rendimento do processo, de modo a identificar pontos de melhoria, que gerem menor esforço e gasto. Para isso, ferramentas adequadas de tecnologia, como um sistema de ERP, podem fazer toda a diferença.

Conclusão

De nada adianta uma loja oferecer produtos de qualidade, preços competitivos e eficiência no atendimento se isso não é acompanhado de pontualidade e precisão na entrega dos pedidos.

Além de prejudicar a reputação do negócio, a ineficiência na organização e movimentação dos produtos pode gerar prejuízos financeiros e a queda na produtividade dos funcionários, o que é altamente prejudicial para qualquer loja online.

Sendo assim, possuir um processo de picking estruturado e otimizado é vital. Para isso, é importante conhecer todas as possibilidades, realizar avaliações periódicas e utilizar a tecnologia do modo mais favorável.


Quer saber mais sobre a logística no e-commerce? Então confira nosso Guia simplificado de gestão de estoque para e-commerce!

+ Nenhum comentário

Adicione o seu