O que esperar das vendas online em 2017?


O que esperar das vendas online em 2017?

O ano de 2016 foi altamente desafiador para os empresários e a população em geral. A instabilidade política e econômica do Brasil colocou um pé no freio no consumo das famílias e levou muitas empresas a cortarem investimentos. Sendo assim é inevitável perguntar: o que se pode esperar das vendas online em 2017?

Mesmo com cenário nacional desfavorável, o comércio eletrônico seguiu crescendo. Só nos seis primeiros meses de 2016 o faturamento total do e-commerce subiu 5,2%, chegando a R$ 19,6 bilhões, conforme a E-bit. No acumulado do ano a perspectiva é de um crescimento de 8%, chegando a R$ 44,6 bilhões. A taxa de crescimento é bem abaixo da média registrada nos últimos anos, mas comprova a força do setor mesmo em períodos de crise.

Após toda a turbulência vivida neste ano, a economia dá sinais de retomada na confiança para 2017. A pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central Brasileiro com base na opinião de inúmeros economistas, aponta uma expectativa de crescimento de 1,13% no Produto Interno Bruto (PIB), ante 3,37% de retração esperados para este ano. Isso também pode afetar o e-commerce, que terá condições de crescer com maior vigor.

Para aproveitar esse momento de retomada, vale a pena observas algumas tendências esperadas para o próximo ano. Elas dizem respeito tanto a setores de vendas como a estratégias comerciais. Listamos as principais oportunidades neste post, começando pelos segmentos mais promissores.

contrate o olist agora mesmo

1) Alimentação (serviços de delivery e apps para celulares)

O setor de alimentos é um dos mais sólidos da economia e independente de qualquer fator, continuará provendo bons resultados para quem empreender nesta área. O uso de aplicativos para compra e delivery de comida tendem a ampliar a participação de mercado, atraindo novos consumidores e gerando mais receita.

2) Saúde, beleza e qualidade de vida (venda de medicamentos ou serviços online)

A saúde jamais será cortada do orçamento de alguém. Investir na venda de medicamentos online, por exemplo, pode ser uma boa alternativa para quem quer empreender na internet. Em geral esse mercado segue a mesma tendência da indústria da beleza, que também está em viés de alta. Não são poucos os casos de farmácias que estão investindo na venda em marketplaces, por exemplo, como uma estratégia para atrair clientes e ampliar o faturamento.

3) Educação (cursos rápidos, preparatórios, técnicos e graduação a distância)

O baixo custo e a alta flexibilidade do modelo de educação a distância têm conquistado cada dia mais clientes. Hoje o mercado apresenta diversas opções de plataformas para a criação e divulgação de cursos online, tornando esse modelo muito mais democrático para qualquer fornecedor.

4) Conteúdos Digitais (e-Books, livros, palestras e treinamentos)

Conteúdo é o que as pessoas mais buscam na internet, se a sua empresa ou você tem condições de fornecer informações de qualidade e profundidade, este é o momento para fazer isto. Existem muitos palestrantes, professores acadêmicos, treinadores e coachs especializados na produção de treinamentos online, seja na forma de livros digitais (e-Books) ou treinamentos em vídeo.

banner-blog6_2Agora que você já observou alguns segmentos de mercado promissores, também há tendências de serviços e estratégias de vendas que tendem a ser populares em 2017. Confira algumas delas:

5) Vendas em marketplaces

A venda por meio de marketplaces representou, na média, por cerca de 20% do faturamento do e-commerce brasileiro em 2016. Empresas como a B2W registraram um crescimento de 200% na receita bruta (GMV) nos últimos 12 meses nessa modalidade de venda, confirmando que esse canal é altamente promissor e deve se expandir ainda mais em 2017.

6) Compra direta dos fabricantes

Graças a popularização e a facilidade dos marketplaces, grandes marcas tem investido na venda direta ao consumidor. Além de reduzir custos com intermediários, esse modelo de venda aproxima a marca dos clientes e permite monitorar com maior precisão a demanda por produtos.

7) Gestão com base na inteligência artificial

Conceitos como a computação cognitiva e a inteligência artificial são cada dia mais comentados no segmento de e-commerce. Esse tipo de solução permite desde um maior controle sobre a variação de preços até a administração de estoques e identificação de potenciais clientes. Quem incorporar esses conceitos primeiro tende a levar maior vantagem.

8) Inovações logísticas 

O conceito de omnichannel se torna cada vez mais evidente no dia a dia do comércio. Os clientes flutuam entre lojas físicas e virtuais e isso afeta diretamente a logística de entrega. Serviços premium, que garantem o frete do produto em até dois dias ou mesmo a entrega no mesmo dia tem sido incorporados por grandes varejistas, indicando mais uma tendência que pode se consolidar em 2017.

Conclusão

Com base nessa nossa análise de oportunidades, pode se acreditar que qualquer empreendedor digital que apostar em um destes segmentos ou áreas, poderá obter sucesso no seu e-commerce. Vale reforçar que os resultados finais podem depender de uma análise minuciosa do setor que irá atuar, mapear corretamente os concorrentes, traçar estratégias de vendas e comunicação adequadas ao perfil do público.


Ainda tem dúvidas do que podemos esperar para as vendas online este ano? Existe alguma experiência que gostaria de compartilhar? Aproveite os comentários e participe dessa conversa!

+ Nenhum comentário

Adicione o seu