Pokémon GO e e-commerce: aproveitando as tendências para vender mais


Pokémon GO e e-commerce: aproveitando as tendências para vender mais
5 (100%) 2 votos

Pokémon GO e e-commerce: aproveitando as tendências para vender mais

Nem Uber, nem o Tinder e nem mesmo o Facebook. O aplicativo para celular mais baixado e instalado em boa parte do mundo nos últimos meses é o Pokémon Go, um jogo interativo que trouxe novamente à tona o popular desenho animado dos anos 1990.

Mais do que o forte engajamento junto ao público, o jogo também se tornou uma poderosa ferramenta de negócios. Muitas empresas estão aproveitando a popularidade do aplicativo para atrair e conquistar novos clientes.

Isso mostra quão importante é a atenção de um empreendedor as tendências. Estar atento as novidades permite que a marca se antecipe aos concorrentes, inovando na conquista de clientes e na geração de vendas.

Essa lógica também se aplica ao e-commerce. A popularidade do Pokémon Go e de outras novidades que estão por vir é uma estratégia valiosa para ampliar a participação no mercado. Confira algumas dicas de como fazer isso.

contrate o olist agora mesmo

Entendendo o fenômeno Pokémon Go

Lançado em julho nos Estados Unidos e em agosto no Brasil, o Pokémon Go foi desenvolvido pela empresa Niantic, após receber milhões de dólares de investimento das gigantes Nintendo e Google.

O jogo utiliza a realidade aumentada para projetar Pokémons em diversos pontos da cidade, tais como ruas, praças e shopping centers. Os monstrinhos podem ser visualizados por meio de um smartphone, permitindo que os usuários façam a captura quando identificarem a presença de um deles nas proximidades.

Além da caçada, o jogo permite a evolução dos Pokemóns. Para isso, o usuário precisa passar por alguns lugares conhecidos como PokeStops, para encontrar itens e treinar os monstrinhos em ginásios, nos quais é possível até mesmo desafiar outros jogadores.

Não se trata de pura “modinha”

Mesmo com tanta popularidade, o Pokémon Go ainda desperta o ceticismo de algumas pessoas.  Há quem acredite que se trata de uma onda passageira, que pode ser ignorada.

Para isso, são utilizados argumentos como a queda no número de usuários ativos do jogo, um fenômeno registrado em vários países.

Isso pode ser questionado frente a alguns fatos:

  • Outros jogos populares, como Angry Birds, também mostram uma certa queda e no número de jogadores nas primeiras semanas. Mesmo assim milhões de pessoas permaneceram fiéis ao jogo, que se desdobrou em outros produtos comerciais e até mesmo um filme.
  • O fenômeno do Pokémon Go despertou o interesse de outras empresas em criarem jogos com o mesmo formato, indicando que esse modelo tende a continuar existindo.
  • As grandes empresas por trás do aplicativo (Google e Nintendo) já possuem estratégias para manter o jogo ativo e dinâmico, evitando assim uma queda definitiva no número de usuários.

Isso mostra que não há nada de errado em inserir o Pokémon Go na estratégia de vendas online.

canvas olist
Aplicando o Pokémon Go ao e-commerce

Só é possível jogar o Pokémon Go por meio de um tablet ou smartphone. Sendo assim, uma boa estratégia para aproveitar essa tendência é vender acessórios para esses dispositivos.

Alguns bons exemplos são os carregadores portáteis (power banks) e capas de celulares customizadas. Mas há muitas outras opções, tais como:

  • Camisas e bonés com estampas dos times (Instinct, Mystic ou Valor)
  • Livros com dicas para o game
  • Tênis para caminhadas
  • Miniaturas colecionáveis
  • Protetor solar
  • Cantil d’água personalizado para o game

Mesmo que em um primeiro momento os itens acima não aparentem qualquer relação com o jogo, isso pode ser moldado com a realização de campanhas de marketing no próprio site e em canais como as redes sociais.

Também é interessante oferecer cupons de desconto para quem caçar determinado Pokémon, por exemplo. Basta ter criatividade e boas ideias vão aparecer!

Outra possibilidade é o uso do jogo em estratégias omnichannel caso a loja possua pontos de venda físico.

Pokémon Go e o omnichannel

A popularidade do Pokémon Go também pode ser utilizada para dar impulso às lojas físicas. A loja de roupas femininas Amaro apostou nesse modelo e conseguiu bons resultados ao estimular o engajamento e oferecer cupons de desconto. Outras ações que podem ser colocadas em prática são as seguintes:

  • Se a sua loja for uma PokeStop (ou estiver perto de alguma) avise aos seus seguidores nas redes sociais.
  • Use os Lures (incensos) para atrair Pokémons para a loja — mas não esqueça de avisar as pessoas antes, pois eles têm certo um período de duração.
  • Mesmo que a loja não tenha qualquer relação com o jogo, demonstre empatia com os jogadores. Ofereça serviços como a recarga gratuita de bateria.
  • Sua loja virou um ginásio? Então ofereça descontos para quem for o “dono” desse espaço, ou melhor, para os treinadores.

Conclusão: tendências são aliadas das vendas

A disruptura proporcionada pelo Pokémon Go está apenas no começo. Nomes populares como o Harry Potter e até o Game of Thrones já estão desenvolvendo iniciativas semelhantes. Não é possível prever se elas serão tão populares, mas o lojista deve ficar atento.

Conhecer e interagir com o público-alvo de modo profissional é o primeiro passo para garantir a fidelização dos consumidores, o que contribui para o faturamento do negócio. Muitas vezes, com ações simples, é possível conquistar excelentes resultados, tanto na loja física quanto no e-commerce.

Sabe de mais alguma dica sobre como vender mais utilizando o Pokémon Go? Compartilhe com a gente!


2 Comentários

Adicione o seu
  1. 1
    Carlos

    Ola Igor, concordo que a popularidade da Pokemania certamente ajudaria e muito na venda de produtos e acessórios, mas tenho uma pergunta como leigo que sou neste assunto, em se tratando de marcas e personagens com direito de propriedade da Nintendo e/ou Google, é permitido a produção e venda de acessórios com estas personagens em especial nos Marketplaces???

+ Deixe um Comentário