Preço de venda: 5 erros comuns na hora de definí-lo


Avalie este post

Preço-de-venda-5-erros-comuns-na-hora-de-defini-loO preço de venda do produto é um dos fatores essenciais para o sucesso da empresa. Se for muito baixo, o empreendedor pode ficar no prejuízo e não conseguir pagar as contas.

Caso seja muito elevado, os clientes procurarão os concorrentes. Vários fatores devem ser levados em conta para a definição no preço.

Que tal conhecer os 5 erros mais comuns cometidos na formação do preço de um produto? Continue lendo e descubra se está cometendo algum desses erros para corrigir o quanto antes!

1- Não levar em consideração todos os custos

Para formação do custo, o empreendedor precisa levar em conta todos os custos envolvidos, desde a produção até a entrega e serviços de pós-venda relacionados ao produto ou serviço. Aí estão os custos diretos (custo relacionado com tudo o que é preciso para a produção como matéria prima, por exemplo) e os custos indiretos, como aluguel e impostos e, dentro desses, fique muito atento aos custos fixos — que acontecem independentemente das vendas — e às variáveis que ocorrem de acordo com as vendas, como comissões de vendedores e de cartão de crédito. Caso algum custo seja esquecido, o lucro não terá a margem inicialmente planejada.

2- Cobrar o mesmo preço de venda que o concorrente

O mercado está cada vez mais competitivo e muitos empreendedores acham que o modo de diferenciar o seu produto ou serviço é pelo preço. Dessa forma, para não ficar distante do concorrente, simplesmente copiam o preço. Essa cobrança ocorre em geral ocorre porque o empreendedor não sabe exatamente quais os custos envolvidos no seu negócio ou não busca um diferencial competitivo frente aos seus concorrentes.

contrate o olist agora mesmo

3- Cobrar o que vier à cabeça

Pior que cobrar exatamente o mesmo valor que o concorrente é não realizar nenhuma pesquisa de mercado e definir o preço pelo achismo. Por incrível que pareça, esta é uma prática muito comum.

Geralmente, os empreendedores costumam ter o feeling (sentimento) do seu negócio. No entanto, deve-se levar em conta que a sobrevivência do negócio depende da melhor estratégia de preço e não deve ser analisada por diversos ângulos, como público-alvo e análise de mercado.

4- Oferecer o menor preço a qualquer custo

Este talvez seja um dos principais erros. O consumidor está mais exigente e ter apenas o menor preço não garantirá melhor presença no mercado.

Além disso, ao adotar esta tática, você estará qualificando o seu produto como inferior. A dica, portanto, é saber identificar em que nível de qualidade o seu produto ou serviço está, entregar preço alinhado com as expectativas dos clientes e a margem de lucro desejada, oferecendo diferenciais como atendimento personalizado, suporte 24 horas e entregas grátis.

5- Fazer promoções incessantes

As promoções ou liquidações são uma ótima ferramenta de marketing para alavancar as vendas. No entanto, devem ser utilizadas com cautela, em períodos específicos ou para promover determinados produtos. Além de perder margem frente ao preço normal, outro ponto negativo que pode ocorrer é o cliente ser surpreendido com um preço abaixo do que ele comprou e o resultado ser o inverso do esperado.

Agora que você já sabe quais são os principais erros cometidos ao formar o preço do produto, que tal ler o artigo 4 dicas para ajudar a precificar corretamente seu produto ou serviço? Com toda essa informação, com certeza você terá sucesso para formar o seu preço de venda.


+ Nenhum comentário

Adicione o seu