Quais os pré-requisitos para vender em marketplaces?


Quais os pré-requisitos para vender em marketplaces?
5 (100%) 7 votos

Quais os pré-requisitos para vender em marketplaces?

Vender nas maiores redes varejistas do Brasil ainda parece ser uma opção improvável para muitos empresários.

Isso ocorre pois esse modelo de vendas ainda é relativamente novo no Brasil.

Os principais marketplaces existentes no Brasil (B2W, Cnova e Walmart) iniciaram essa operação há menos de 5 anos e somente agora o volume de vendas está atingindo patamares significativos.

Por essa razão nem todos conhecem todas as possibilidades desses canais.

Assim, uma oportunidade valiosa está deixando de ser aproveitada.

A presença nesse mercado é muito mais simples do que parece, principalmente para quem já tem uma empresa em plena operação.

Se você ainda tem dúvidas sobre quais são os pré-requisitos para anunciar nos marketplaces, esse post vai te dar a resposta!

contrate o olist agora mesmo

1) Uma empresa formalizada

Os marketplaces não toleram amadorismo. Por essa razão somente empresas formalizadas, com CNPJ próprio, são aceitas.

Além disso, todas as mercadorias precisam ser documentadas. É necessário fornecer nota fiscal para cada venda concretizada, bem como registros que comprovem a origem das mercadorias negociadas.

Para determinadas categorias, como itens eletrônicos, importados, informática e outros, há ainda uma série de outros documentos obrigatórios.

Isso tudo visa garantir a credibilidade perante os consumidores, impedindo a venda de mercadorias usadas, recondicionadas, roubadas ou obtidas de maneira ilícita.

2) Estoque consistente 

Os usuários que acessam os sites de grandes redes varejistas possuem uma forte inclinação a efetivar uma compra.

Por essa razão, não é interessante para os marketplaces apresentar anúncios de produtos esgotados ou indisponíveis.

Assim, é fundamental que os lojistas possuam uma quantidade razoável de itens a pronta entrega, para envio imediato.

Isso também garante agilidade no despacho das mercadorias, evitando atrasos.

Não é possível colocar em prática modelos como o do dropshipping, no qual o comerciante não possui estoque próprio.

canvas olist3) Eficiência logística

O consumidor online é extremamente exigente quanto a agilidade e a pontualidade no envio das mercadorias.

Atrasos na entrega resultam em reclamações, avaliações negativas, prejuízos com trocas e devoluções e até mesmo sanções judiciais.

Para evitar esses problemas é fundamental contar com uma estrutura que garanta a separação, embalagem e postagem ágil dos produtos negociados.

Além disso, caso o transporte seja feito pelos Correios, devem ser respeitadas as regras de categorias permitidas, dimensões e peso máximo tolerado.

Outro aspecto importante a ser observado é a logística reversa. Como o cliente tem até 7 dias para desistir de uma compra sem custos, o lojista precisa ter condições de proporcionar a devolução do item sem dificuldades.

4) Adoção de boas práticas operacionais

O sucesso em vendas nas grandes redes varejistas passa obrigatoriamente por uma gestão profissional em todas as etapas da empresa.

É preciso respeitar algumas regras adotadas pelos marketplaces, como a produção de títulos, fotos e descrições dentro dos padrões vigentes.

Além disso, é fundamental estar preparado para atender demandas de SAC, em casos como produtos com defeito ou falhas no envio.

Por fim, como alguns marketplaces fazem repasses de pagamentos em datas fixas, uma boa administração financeira é fundamental para a sobrevivência do negócio.

E quais NÃO SÃO os pré-requisitos para vender em marketplaces?

É importante destacar que alguns atributos não são obrigatórios para se vender em marketplaces.

  • Possuir um e-commerce ou site: lojas físicas também podem vender nos marketplaces utilizando o Olist, que possui uma interface para cadastro de produtos e gestão de vendas disponível para qualquer usuário.
  • Ser uma grande empresa: a 3ª Pesquisa Nacional do E-commerce, feita pelo E-commerce Brasil e o Sebrae, coletou a opinião de quase 3 mil lojistas e revelou que 90% deles possuem pequenas ou médias empresas. Os marketplaces são democráticos e empresas de qualquer porte podem vender nesses canais.
  • Estar em regiões geográficas específicas: se o envio dos produtos for realizado pelos Correios, basta que o local em que você está possua uma agência e não haverá qualquer restrição para anunciar nos marketplaces. Mas é claro que para isso os prazos de envio precisam ser razoáveis.

Conclusão

E agora? Você tem alguma desculpa para não vender nos marketplaces?

Com uma empresa minimamente estruturada e formalizada o aumento nas vendas tende a ser inevitável.

Até é possível obter sucesso nos marketplace sem seguir os requisitos acima, mas dificilmente a loja online vai conseguir conquistar um bom volume de negócios ou um resultado financeiro positivo.

E se você utilizar o Olist podemos dar início ao processo de entrada nos marketplaces hoje mesmo!


Ainda tem dúvidas sobre o que é preciso para vender nos marketplaces? Mande sua pergunta!


+ Nenhum comentário

Adicione o seu